1 de junho de 2012 às 18h55min - Por Mário Flávio

Estudantes da instituição consideram que estrutura do Campus Caruaru é defasada

A reunião entre a pró-reitoria da UPE e os estudantes do Campus da universidade em Caruaru, prevista para essa quinta (31), não pôde ser realizada devido a um conflito de agenda, relacionado a um compromisso em Recife, e por isso a equipe designada para conversar com os alunos só pôde visitar as unidades de Garanhuns e Arcoverde, para falar sobre as reclamações de precariedades nas instalações de cada campus. No entanto, em entrevista ao blog, o vice-reitor da instituição, Rivaldo Albuquerque, garantiu que, a respeito de Caruaru, a universidade vai atender as reivindicações dos estudantes o mais breve possível, principalmente no que se refere à nova sede e à contratação de novos professores efetivos.

“A UPE já autorizou e está em negociação para locação de um outro espaço no próprio Polo Comercial, houve dificuldade administrativa para solucionar esse problema e esperamos resolvê-lo de forma breve, a universidade em nenhum instante negligenciou esse fato, como também em pouco tempo vai construir um Campus próprio; em relação ao concurso para professor, há um tempo o Governo do Estado vem trabalhando para que isso possa acontecer em um curto espaço de tempo e hoje (01) foi autorizada a realização de concurso para preenchimento de vagas do corpo docente; embora isso, especificamente, não tenha relação direta com as últimas reivindicações dos alunos“, explicou Rivaldo.

SAIBA MAIS

Estudantes da UPE realizam protesto em Caruaru na terça-feira (29)

Alunos da UPE em Caruaru vão se reunir com pró-reitoria para discutir reivindicações

Alunos de medicina da UPE de Garanhuns realizaram protesto em Recife

O vice-reitor também explicou que a UPE reconhece as manifestações dos alunos, mas pediu paciência e justificou os entraves administrativos, argumentando que o serviço público precisa de determinadas avaliações de critérios, e no caso das condições das unidades da UPE, estudos do governo vinham sendo realizados há algum tempo para atender essas demandas.

“Nós concordamos com as reivindicações dos alunos e gostamos quando eles fazem isso, mas eu posso antecipar que a UPE está atenta e, junto com o governo, já tomou as providências necessárias para atendê-los. O magnífico reitor da UPE, professor Carlos Calado, já havia formado uma comissão de 18 integrantes, formada por professores, servidores e alunos, para discutir a gestão da universidade, incluindo o desenvolvimento de cada campus. Estamos estudando isso desde o ano passado. E ontem (31), por exemplo, o Conselho Universitário aprovou mudanças sugeridas por esse conselho para os hospitais universitários. Peço paciência aos nossos alunos”, salientou.

Sobre a reclamação dos estudantes quanto à subordinação da unidade caruaruense ao Campus de Garanhuns, Rivaldo fez uma ressalva: “é necessário entender que a UPE é uma única universidade, cada campus não é isolado, formam um conjunto em desenvolvimento; não se trata apenas de inserir um diretor na unidade, e sim de viabilizar estudos para desenvolver adequadamente o Campus, como estamos fazendo em Caruaru; nenhuma unidade está sendo negligenciada em detrimento de outra”, finalizou.

Abaixo, uma galeria com as imagens do protesto e passeata realizados pelos estudantes caruaruenses na terça-feira (29)

 Imagens: divulgação


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro