12 de janeiro de 2012 às 08h30min - Por Mário Flávio

Ainda gera muita polêmica a proibição do diretor do Hospital Regional do Agreste sobre a proibição de pregação na unidade hospitalar. O diretor da entidade, José Beze Bodocó, disse que permite o acesso de membros de igrejas de qualquer religião às enfermarias apenas para visitas a pacientes que são do seu convívio – parentes ou amigos. A decisão foi tomada devido ao fato de os religiosos estarem fazendo pregações nas enfermarias, incomodando pacientes muitas vezes debilitados, que estavam em momento de descanso. 

A justificativa segue desagradando as entidades religiosas. O pastor Sérgio Ricaro, que é vice-presidente do PSC em Caruaru, garantiu que a decisão não for revista, uma atitude drástica poderá ser tomada. “Não iremos permitir qualquer abuso de autoridade, seja ela qual for, principalmente referente a proibição de assistência religiosa nos hospitais. Daremos um prazo ao diretor, caso a decisão não seja revista, iremos provocar o Ministerio Público, para que a Constituição da Repulblica seja respeitada na sua totalidade juridica” disse o vice-presidente do PSC. Ele não informou qual será o prazo, mas disse que entidades religiosas irão aguardar, para depois tomar a atitude.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro