16 de fevereiro de 2012 às 15h00min - Por Mário Flávio

Além do período conturbado que passa nos últimos meses, o Partido dos Trabalhadores de Caruaru terá mais um dilema pela frente. Essa semana foi anunciado pela direção do partido que o atual tesoureiro da sigla, Francis Vasconcelos, deixou a tendência interna ao qual fazia parte MP (Mensagem ao Partido), que é comandada por Rogério Meneses para fazer parte da CS (Consciência Socialista), com forte ligação a Adilson Lira e Eduardo Guerra.

O dilema é bem simples: Francis é membro da Comissão Executiva Municipal do PT (Secretário de Finanças). A questão é que a distribuição dos cargos para a composição da direção do diretório foi feita proporcionalmente após o resultado das chapas concorrentes em 2009, no Processo de eleições Diretas (PED), quando Josué Euzébio foi eleito presidente. A vaga do cargo é do filiado, mas como a indicação é da tendência, as correntes terão que chegar a um entendimento, em relação a quem irá substituí-lo na função.

A executiva do PT já teve que substituir o vice-presidente, Estanislau (que pediu desfiliação) por Vanúncio, ambos da mesma tendência MAIS, lideradas por Louíse Caroline.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro