16 de agosto de 2013 às 10h25min - Por Mário Flávio

aparecidasouza

Em contato com o blog, a secretária municipal de Saúde, Aparecida Souza, explicou em detalhes a atual fase de negociação entre a categoria médica na cidade e a prefeitura, já que o diretor do Simepe Regional, Danilo Souza, anunciou nessa quinta (15), que haverá nova assembleia semana que vem, porque a gestão não cumpriu integralmente os pontos definidos em acordo firmado em julho.

No contexto

Diretor do Simepe Regional diz que acordo com categoria em Caruaru não está sendo cumprido

“Existe uma disposição da Prefeitura em cumprir o acordo firmado com os médicos. Ocorre que dos 16 itens pactuados, alguns não são de fácil solução, como a reabertura da UTI da Casa de Saúde Bom Jesus (CSBJ) e a substituição dos porteiros das unidades de saúde por equipes de vigilância 24 horas”, apontou.

Segundo Aparecida, em relação à UTI, houve um atraso no prazo inicialmente anunciado, porque em reunião realizada na sede do Conselho Regional de Medicina em Recife, em 17 de junho, com a presença da Presidente do CREMEPE, do Coordenador da Central de Leitos do Estado de Pernambuco, dos diretores do Hospital Regional do Agreste, da Secretária de Saúde de Caruaru, da Diretora da Assistência Especializada e Coordenador do SAMU Caruaru, ficou acordado que a unidade seria retaguarda para a Sala Vermelha do Hospital Regional do Agreste, e em contrapartida a Secretaria Estadual de Saúde cederia 07 ventiladores pulmonares e 07 monitores multiparamétricos. Como essa cessão não se concretizou em tempo oportuno, a Secretaria resolveu locar os equipamentos, através de processo licitatório em andamento, de nº040/2013, Pregão Presencial nº 026/2013.

“Quanto ao serviço de vigilância estamos buscando em conjunto com a Secretaria de Finanças, de Administração e Controladoria uma forma mais adequada, considerando que a primeira opção, de contratação de vigilantes 24 horas, não foi possível por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal”, acrescentou Aparecida.

Já no que se refere às críticas do diretor do sindicato à adesão de Caruaru no Mais Médicos, a secretária garantiu que o programa do governo federal é positivo para a população. “Afirmo que em nenhum momento a adesão do município ao Programa Mais Médicos foi no sentido de prejudicar a categoria médica. Nosso interesse maior é garantir que a população de Caruaru, independente da sua localização, tenha acesso aos serviços básicos de saúde, e isso inclui a presença do médico,particularmente em postos localizados em regiões de grande vulnerabilidade social e sanitária, tanto da zona urbana quanto rural. Ressaltamos mais uma vez nossa disposição em dialogar com as entidades representativas dos médicos e destaco que continuo defendendo uma ampla e generosa política de pessoal, que repense a formação, carreiras com responsabilidade, condições de trabalho adequadas e educação permanente”, completou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro