7 de setembro de 2013 às 15h55min - Por Mário Flávio

7desetembro
Os professores da rede municipal não deram trégua ao prefeito de Caruaru, Zé Queiroz (PDT), entraram no espírito de luta pela independência no 7 de setembro, e invadiram o corredor do desfile cívico neste sábado. Apesar da surpresa de entidades e escolas que desfilavam no momento, não houve confusão durante o protesto e a categoria caminhou do início da Avenida Agamenon Magalhães até o palanque montado pela prefeitura, próximo ao Grande Hotel, no centro.

O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Caruaru (SISMUC), Eduardo Mendonça, entrar no corredor do desfile não estava planejado. “Nós não havíamos combinado isso, mas não houve baderna e os professores participaram do desfile como uma expressão democrática da insatisfação com a Educação em Caruaru”, explicou.

Durante o passeio de protesto, os professores levaram cartazes, panfletos e até bonecos para representar Zé Queiroz. Entre os gritos de manifestação, os professores lembravam o relatório da CGU de 2011, que constatou na aplicação de verbas do FUNDEB, além de mais uma vez criticarem o atual Plano de Cargos e Carreiras da categoria. Eles também cobraram melhoria de merenda escolar.

O professores Fred Santiago, integrante da Associação de Trabalhadores em Educação de Caruaru (ATEC) defendeu a importância de realizar o protesto durante o desfile. “Foi positivo, pois foi a oportunidade de mostrar a um número maior de pessoas as nossas reivindicações. Inclusive, durante o trajeto, fomos aplaudidos pelo público que assistia ao evento”, destacou. Depois de passarem pela concentração do desfile, os professores se dispersaram.

Ainda durante o desfile, os narradores do desfile chegaram a comentar que o desfile mostrava que o governo municipal apoia qualquer manifestação democrática. Já o vice-prefeito Jorge Gomes (PSB), escalado para conduzir o evento na ausência do prefeito Zé Queiroz (PDT), citou que respeitava as manifestações, apesar de não concordar especificamente com as reivindicações dos professores.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro