3 de julho de 2017 às 08h11min - Por Mário Flávio


Da Folha de São Paulo

A Polícia Federal cumpre mandados de prisão na manhã desta segunda-feira (3) em nova fase da Operação Lava Jato, que tem como alvo a cúpula do transporte coletivo no Rio de Janeiro.

Batizada de Ponto Final, esta etapa da força-tarefa cumpre oito mandados de prisão preventiva e três de prisão temporária.

As investigações apuram o pagamento de R$ 200 milhões em propina a políticos e funcionários de departamentos públicos de fiscalização ligados ao setor de transportes.

Já programada, esta etapa da operação teve de ser adiantada depois da prisão, na noite de domingo (2), do empresário Jacob Barata Filho, um dos maiores empresários de ônibus do Estado do Rio Janeiro, filho do empresário e banqueiro Jacob Barata, conhecido como “Rei dos Ônibus”.

Barata Filho foi detido no aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, quando tentava embarcar para Lisboa, em Portugal.

A polícia acredita que ele tinha informações sobre esta fase da Lava Jato e que, por isso, tinha intenção de fugir do país.

Um dos mandados de prisão, segundo a GloboNews, seria contra Lélis Marcos Teixeira, presidente da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro). Em 29 de março, quando da operação Quinta do Ouro, ele chegou a ser levado para depor, na mesma ocasião em que o presidente da Alerj, Jorge Pìcciani, foi conduzido coercitivamente.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro