30 de junho de 2012 às 22h02min - Por Mário Flávio

Zé Queiroz foi o primeiro a se eleger por três vezes prefeito em Caruaru

José Queiroz de Lima nasceu em Caruaru, no bairro do Cedro. Filho do comerciante, proprietário de mercearia, Euclides Queiroz de Lima e de Leopoldina Queiroz de Lima, Dona Cila, tem cinco irmãos: Eleuzina, Eunice, Edvaldo, Enedina e Paulo Queiroz. É casado com Carminha Queiroz. Os filhos são Wolney, empresário e deputado federal, e Wolmer, empresário do comércio.

Estudou o curso primário na escola estadual Vicente Monteiro e terminou o ensino médio no Colégio de Caruaru, atual Colégio Diocesano. É advogado formado pela Faculdade de Direito de Caruaru, em 1970, e tem curso de especialização em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas, feito no Rio de Janeiro, na condição de assessor do prefeito João Lyra Filho.

Ao regressar do Rio, foi indicado para integrar a equipe do General Aguinaldo Almeida, coordenador de planejamento da Prefeitura e titular da Comissão de Desenvolvimento de Caruaru – CODECA. Em 1964, ao final da administração de João Lyra Filho, assumiu a direção da Companhia de Água e Esgotos de Caruaru – CAEC. Por ter passado em primeiro lugar no concurso do Banco do Brasil, Queiroz foi convocado para trabalhar na agência de Caruaru. Exercia as funções de bancário, e, simultaneamente, atuava como comentarista esportivo no rádio local.

A trajetória política de Zé Queiroz será sempre associada à cidade de Caruaru, da qual foi prefeito por duas vezes. Em 1976, ano eleitoral, foi à revelia transferido pelo Banco do Brasil para a agência de Madureira, no Rio de Janeiro. Mesmo assim enfrentou a primeira disputa pela prefeitura, sendo derrotado por Drayton Nejaim. O afastamento de Caruaru durou até 1978 quando foi eleito deputado estadual, com votação exclusivamente local. Em 1982 foi eleito prefeito pela primeira vez e governou até 1988.

Em sua primeira administração, obteve aprovação popular superior a 90%. Antes de comandar a Prefeitura de Caruaru, já havia sido eleito deputado estadual pelo MDB, em 1978. Chegou a ser líder de seu partido por dois períodos consecutivos na Assembléia Legislativa. Filiou-se ao PDT em 1989 e, no ano seguinte, concorreu ao Senado. Perdeu a eleição por uma diferença de votos de 1% para o ex-vice-presidente Marco Maciel. Sua representatividade dentro do PDT foi confirmada com sua eleição para a presidência do Diretório Regional do PDT, em 1991. No ano seguinte, elegeu-se novamente prefeito de Caruaru, e repetiu o desempenho da administração anterior, concluindo seu mandato com uma aprovação superior a 80%.

Em 1997, voltou a presidir o Diretório Regional do PDT/PE. Elegeu-se novamente deputado estadual em 1998, com respaldo de sua atuação como prefeito de Caruaru, sendo, mais uma vez, líder da Bancada da Oposição na Assembléia Legislativa. O deputado dedicou seu mandato à defesa do meio-ambiente, à educação e à discussão das finanças do Estado, além de atuar como presidente da Comissão de Administração Pública na Assembléia Legislativa de Pernambuco.

“Na atual conjuntura da vida política brasileira, mais importante que um conjunto de propostas do candidato é ele revelar-se ao eleitorado e corresponder aos anseios de mudança da sociedade. Não costumo mudar de partido. Saí da camisa de força da ditadura, que impunha apenas duas opções – ditadura ou ser contra e integrei o MDB/PMDB. Com a democratização, escolhi o PDT, que presido em Pernambuco”, ressaltou Queiroz.

Reelegeu-se, em 2002 e 2006, deputado estadual e no seu 4º e último mandato foi presidente da Comissão de Justiça, a mais importante da Assembléia Legislativa. Elegeu-se pela 3ª vez prefeito em 2008, com uma votação de quase 100 mil votos. E em 2012, o prefeito se lança, sob a base da Frente Popular, à disputa pela reeleição à prefeitura de Caruaru.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro