20 de dezembro de 2012 às 07h25min - Por Mário Flávio

O Parlamento Jovem de Caruaru, composto por diferentes entidades, partidos e grupos da juventude caruaruense, criado através da aprovação da Resolução N° 560/2012 pela Câmara Legislativa Municipal de Caruaru, com a finalidade de representar o segmento juvenil do município de Caruaru, vem a público repudiar a violência e repressão política cometida pelo Vereador Leonardo Chaves (PSD) contra jovens que gozavam do exercício pleno de sua liberdade de expressão e manifestação, asseguradas na Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 e na Constituição Federal de 1988, ocorrida no último dia 11 de Dezembro de 2012, na sede da Academia Caruaruense de Cultura, Ciência e Letras.
Historicamente, a juventude tem protagonizado iniciativas populares ocasionando transformações profundas na sociedade brasileira. Uma dessas lutas ocasionou a conquista da democracia em nosso país, com a derrota da ditadura militar e o fim ao autoritarismo. O Poder Legislativo, inclusive, é fruto desse regime que visa um governo do povo, pelo povo e para o povo. Neste sentido, é necessário considerar que o povo é soberano.

Reprimir a manifestação popular frente a assuntos que lhe diz respeito e é de seu interesse, como a gerência e o destino dos recursos públicos, representa um ato lamentável, que deve ser reprovado por todos. Representa práticas antidemocráticas que não se justificam no atual contexto de desenvolvimento social, político e econômico que o Brasil, Pernambuco e Caruaru vivenciam. Representa a violência cotidiana pelo qual lutamos contra, incansavelmente, afinal, é injustificável a ação de fazer justiça com as próprias mãos, sobretudo quando se trata de agentes do Estado.

Uma segunda finalidade primordial do Parlamento Jovem é a aproximação da juventude junto à Casa Legislativa, além do aprendizado de seus trâmites, ritos e processos. Este triste episódio é pouco exemplar, antipedagógico e deseducativo, demonstrando uma postura parlamentar incoerente com as expectativas sociais e deveres públicos engendrados nas funções de representantes do povo. No anseio de que atos desse gênero não venham mais a ocorrer em Caruaru e que a nossa juventude, em toda sua diversidade, seja respeitada, assinamos.

Caruaru,
19 de Dezembro de 2012.

Parlamento Jovem de Caruaru


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro