5 de março de 2013 às 08h25min - Por Mário Flávio
Welson tem especialização em gestão e supervisão escolar

Welson tem especialização em gestão e supervisão escolar

Durante reunião da Mesa de Negociação com os professores da rede municipal de Caruaru nessa segunda (04), o secretário de Educação, Welson Santos, respondeu ao blog sobre a recente reportagem veiculada no Diário de Pernambuco, que mostra Caruaru com o pior IDEB no Ensino Fundamental II. O secretário reiterou a nota enviada anteriormente pela prefeitura, reforçando que não se pode analisar apenas os números de uma faixa escolar. Contudo, ele pontuou também que é preciso melhorar formação continuada entre o sexto e nono anos, o que seria o principal indicativo do índice baixo de Caruaru.

No contexto

Prefeitura de Caruaru rebate reportagem do Diário e lembra que IDEB total do município ultrapassou meta do MEC

“Veja, quanto a questão do Ensino Fundamental II, uma distinção que nem deveria existir, já que a educação no Brasil é uma só, mas se você analisa esses números, vai reparar que há uma queda, isso no país inteiro, quando comparado com as séries iniciais do Ensino Fundamental. Isso é um reflexo de uma série de situações, entre elas, uma falta de formação continuada para os professores do sexto ao nono ano”, justificou Welson.

Em nota enviada pela Secretaria de Educação, explicou-se ainda que Caruaru ficou com o segundo melhor índice do Estado, considerando o Ensino Fundamental I (do 1º ao 5 º ano). Já o IDEB total de Caruaru é 4,4, acima, inclusive, da meta estipulada pelo MEC, de 4,2. Caruaru ficou em segundo lugar em Pernambuco entre os seis municípios com mais de 200 mil habitantes. Está à frente do Recife, Jaboatão, Olinda e Paulista.

PCC DA EDUCAÇÃO

Welson também questionado sobre os avanços da Mesa de Negociação com os professores da rede municipal de ensino, que cobram alteração no novo Plano de Cargos e Carreiras sancionado recentemente, e que está diretamente relacionada com a formação continuada dos educadores. O secretário tem demonstrado uma postura mais neutra nas articulações e procura ponderar entre os dois lados da moeda no impasse. “O canal de diálogo tem enlarguecido. Quanto às questões que não tiveram um consenso pleno, é preciso entender que a prefeitura precisa fazer um impacto daquilo que está sendo proposto na Mesa de Negociação”, argumentou.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro