23 de dezembro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

20131222-234903.jpg

Os vereadores de Caruaru seguem sendo ouvidos pelo delegado Erick Lessa na sede da Gerência de Polícia do Agreste de Caruaru. As ouvidas fazem parte das investigações da Operação Ponto Final, que culminou com a prisão de dez vereadores na última terça-feira (17). Irão prestar esclarecimentos nesta segunda-feira (23) Heleno do Inocoop (PRTB), Romildo Oscar (PTN) e Edmilson do Salgado (PCdoB).

Na última sexta-feira (20) foram ouvidos o presidente da Casa, Leonardo Chaves (PSD), o líder do governo na Câmara, Ricardo Liberato (PSC), Dr. Demóstenes (PROS), Lula Tôrres (PR), Rozael do Divinópolis (PROS), Zé Ailton (PDT) e Marcelo Gomes (PSB). Em conversa com os jornalistas, Leonardo Chaves, disse que respondeu sobre questões de funcionamento da Casa, bem como a postura dos demais pares da Casa. “Respondi tudo o que foi me perguntado. Foram indagações sobre o comportamento dos vereadores, confusões na casa e questões relacionadas a câmara. Fomos convidados a prestar esclarecimentos e colocamos a Casa a disposição da polícia”, disse.

O depoimento do líder do governo, Ricardo Liberato, foi um dos mais demorados. Outra fala que chamou atenção foi de Lula Tôrres. Ele disse que colocou os sigilos bancários e telefônico a disposição da justiça. Todos vêm como testemunhas da investigação. Lembrando que Edjailson da Caru Forró (PT do B), Gilberto de Dora (PSB) e Ranilson Enfermeiro (PTB) já foram ouvidos no dia da prisão dos outros dez vereadores.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro