20 de fevereiro de 2013 às 07h15min - Por Mário Flávio

Em mais um trabalho conjunto realizado pelas Polícias Civil e Militar, a Secretaria de Defesa Social deflagrou na manhã desta quarta feira (20), a operação denominada Clone. O objetivo da ação é prender pessoas suspeitas da prática de crimes de roubo de veículos, adulteração de sinal identificador de veículo, além de uso e fabricação de documentos públicos falsos. A quadrilha atua na cidade de Caruaru e municípios vizinhos, em Pernambuco, além das cidades de Campina Grande e Alagoa Grande, no estado da Paraíba.

Participam da operação 100 policiais civis e 40 policiais militares de Pernambuco, além de 15 policiais da Paraíba. Serão cumpridos 17 Mandados de Prisão Preventiva, sendo 5 referentes a suspeitos que atuavam dentro de unidade prisionais. Os policiais também realizam ainda o cumprimento de mais 13 Mandados de Busca e Apreensão. As medidas cautelares foram expedidas pelo Juízo de Direito da 3ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru. Os presos serão levados para a Delegacia Seccional de Caruaru.

Ao longo das investigações que duraram aproximadamente sete meses outras 3 pessoas foram presas em flagrante. As diligências policiais foram iniciadas a partir do aumento no número de veículos furtados, roubados e adulterados em Caruaru e região. O trabalho de investigação da Operação Clone foi conduzido pela Delegacia de Polícia da 90ª Circunscrição de Caruaru (3ª Delegacia de Caruaru).

A operação é coordenada pela Diretoria Integrada do Interior 1 da Polícia Civil. Às 8h, o diretor Salustiano Albuquerque vai falar com a imprensa de Caruaru sobre o balanço preliminar da Operação Clone.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro