Médicos apontam série de problemas na UPA estadual em Caruaru

Mário Flávio - 10.05.2012 às 07:00h

Os médicos que trabalham na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Caruaru, estiveram reunidos na Sociedade de Medicina de Caruaru, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) para tratar das denúncias sobre o número excessivo de atendimentos e relatos de mau relacionamento entre os profissionais e a direção da unidade de saúde.

Na ocasião, os médicos deliberaram as seguintes reivindicações: reavaliar de forma urgente o relacionamento da diretoria com os profissionais médicos, definição do real perfil de atendimento da Unidade, respeitar a resolução 01/2005 do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) no que se refere ao número de profissionais médicos plantonistas, adequar o número de ambulâncias, bem como avaliação da necessidade de transporte de alta complexidade (UTI móvel) que conte com o profissional para tal função especifica e recomposição salarial.

De acordo com a diretora regional do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Carolina Oliveira, já foi enviado para a administração da UPA, o ofício com as reivindicações acordadas durante a AGE. Para a diretora, o importante neste momento, é que os médicos estejam todos unidos e mobilizados. No próximo dia 22 os médicos realizam uma nova assembleia.