16 de julho de 2012 às 17h51min - Por Mário Flávio

A ex-secretária da Mulher em Caruaru, Louise Caroline (PT) entrou de cabeça como coordenadora da campanha de reeleição do prefeito Zé Queiroz (PDT) e começou a semana lidando com um probleminha: o pedido de impugnação feito pelo Democratas, na sexta (13) contra a candidatura do prefeito. No entanto, reiterando o que a assessoria de comunicação da coligação Caruaru com a Força do Brasil já havia informado, Louise reforçou que a ação ao qual se refere esse pedido não se enquadra no caso de inelegibilidade.

No contexto

Coordenação da campanha de Queiroz diz que oposição tenta fazer pirotecnia contra prefeito

“Existe uma ação popular de 18 anos atrás questionando a situação relacionada ao programa “Fala, Prefeito”. Mas, esse processo tem prazo para recurso e  mesmo que houvesse decisão definitiva, caberia apenas multa e não impugnação”, frisou a coordenadora. Além disso, Louise argumentou que o pedido de impugnação não teria legitimidade porque deveria ter sido feito em nome da coligação Caruaru em Boas Mãos, e não na pessoa jurídica do Democratas. “O DEM entrou com pedido de impugnação, alegando essa ação popular, mas o partido não tem mais legitimidade para fazer isso durante o período eleitoral, porque compõe uma coligação e não poderia entrar com esse pedido na pessoa jurídica do partido, mas sim em nome do grupo. A priori, esse pedido de impugnação é natimorto e não pode ser levado adiante”, completou.

Segundo o setor jurídico da oposição, no entanto, reitera que a ação popular foi julgada procedente em segunda instância, o que permitiu o pedido feito pelo Democratas, alegando que o programa de publicidade institucional teria sido utilizado para benefício próprio e de terceiros. Então, o prefeito agora deve ser citado e apresentar a defesa dele.

Crédito: Paulo Roberto Filho/ BMF


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro