17 de abril de 2015 às 14h56min - Por Mário Flávio

O vice-prefeito de Agrestina, Josué Mendes, sofreu uma condenação por improbidade administrativa e ficou em situação delicada junto a justiça eleitoral. Após trânsito em julgado foi proferida a sentença da 37ª Vara Federal. De acordo com a decisão, Mendes foi condenado ao ressarcimento de R$ 250 mil, perda das função pública, suspensão dos direitos políticos por seis anos e multa. 

Por meio de nota, a Prefeitura de Agrestina declara que não foi citada do fato oficialmente, mas respeita a decisão judicial que poderá penalizar o vice-prefeito Josué Mendes (PTB). De qualquer maneira, Josué Mendes irá recorrer da decisão, visto que o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome emitiu em seu favor um Termo de Aprovação, no último dia 9 de março de 2015. No documento, as contas relativas ao convênio em pauta foram aprovadas de forma oficial por ter sido comprovado o “bom e correto emprego da verba pública e o alcance de sua finalidade social”, conforme texto do referido Termo. O documento foi assinado pela secretária Nacional de Assistência Social Ordenadora de Despesas do FNAS, Denise Ratmann Arruda Collin.

         

         


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro