8 de março de 2012 às 10h59min - Por Mário Flávio

Terminou agora há pouco a Asselbleia Geral da Destra. Por ampla maioria os servidores da Destra não aceitou a proposta enviada pela prefeitura e foi decretada a greve por tempo indeterminado. No entanto, a paralisação oficial só terá início na próxima terça, já que o prazo para o início da greve, de acordo com a Lei é de 48 horas após a votação na Assembleia.

Segundo ofício enviado pela secretaria de Administração e Gestão de Pessoas, a prefeitura propõe um reajuste de 12,8% na reposição das perdas, mais 2,2% de ganho real nos salários, 15% de auxílio-alimentação e estudo da redução da carga horária. O debate foi intenso e durou cerca de duas horas e os dirigentes do Sismuc explicaram a exaustão o que poderia acontecer caso a greve fosse decretada. Os servidores também usaram a palavra e mostraram muita insatisfação com a direção da Autarquia, citanto sempre o Tenente Coronel Bosco e o presidente da autarquia, Coronel Cloves Cavaliere.

O que mais chamou atenção foi a postura dos servidores. Alguns até disponibilizaram as residências para os que moram fora, temendo a possíveis represálias. O ofício com a decisão da Assembleia será encaminhado ainda hoje para o secretário Antônio Ademildo. Ainda hoje mais detalhes da paralisação, que terá início a partir de terça. Uma comissão de servidores foi criada para negociar diretamente com a prefeitura.

 

Mais da metade do efetivo compareceu a assembleia da Destra e a decisão foi aprovada por unanimidade

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro