7 de novembro de 2016 às 06h12min - Por Mário Flávio

As empresas ainda dão preferências aos homens na hora de decidir sobre quem irá ocupar um cargo de liderança ou receber uma promoção. A afirmação é da Câmara Americana de Comércio, que fez uma pesquisa com 350 diretores executivos e mostrou que 76 por cento dos entrevistados ainda acredita que existe desigualdade de tratamento entre homens e mulheres na estrutura organizacional do empreendimento.

De acordo com o levantamento, apenas 24% dos questionados avaliaram o tratamento de gênero como satisfatório em sua empresa. Cerca de 80% dos entrevistados acreditam que mulheres sofrem desvantagem, principalmente, na hora da escolha de um cargo de gestão.

Ao serem questionados sobre quais medidas tomar para corrigir esse tipo de desigualdade, quase metade dos entrevistados defendeu que as empresas deveriam pagar salários iguais aos homens e mulheres que exercem as mesmas funções. 30% sugeriu o aumento do número de mulheres no quadro de funcionários e outros 23% acreditam que é preciso igualar direitos e benefícios, independentemente do gênero do funcionário.

Além disso, a maioria dos entrevistados acredita que, por terem um papel importante no desempenho das tarefas domésticas e na estrutura familiar, as mulheres encontrar um empecilho para ascender nas carreiras.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro