29 de abril de 2012 às 12h18min - Por Mário Flávio

Durante o Fórum de Políticas Públicas, o pré-candidato a vereador, Eduardo Guerra, fez um discurso de Pretação de Contas de sua passagem pela diretoria de Ciência e Tecnologia. Ele disse que o partido faz parte de uma coalizão de um governo que busca melhorias para a cidade. Guerra elogiou a secretária Aparecida Souza. “Conheço o modo socialista de atuar da doutora Cida e por isso que estou no PT e na Tendência Democracia Socialista. Quando a companheira Cida fala aqui da saúde, mas lembro da situação dos médicos, que se formam e só pensam em dinheiro. Nós detectamos na nossa rápida passagem pelo governo essa situação”, disse.

Indiretamente o ex-comunista cutucou a gestão de Tony Gel e pela primeira vez disse que foi contra o corte na gratificação da zona rural. “Quando chegamos a diretoria de Ciência e Tecnologia percebemos muito atraso. Existia o medo na secretaria, as pessoas não tinham coragem de enfrentar, o nepotismo tomava conta e denunciamos isso. Enquanto membros dessa Casa votaram a favor, fomos contra a redução da gratificação aos professores da zona rural e protestamos internamente sobre isso, apresentamos até ofício sobre isso”, pontuou Guerra, que tem na retórica uma das principais características.

Ele ainda citou que o serviço público precisa urgente de uma revolução ética. “O progresso ético não comporta que gestores de escolas sejam indicados por políticos, temos que fazer uma revolução ética. A cordialidade é um dever do funcionário público. Somos críticos ferrenhos de algumas questões, mas não fazemos isso em rádio ou em televisão, mas aos ouvidos do prefeito”, explanou.

O petista ainda criticou a imprensa e que o documento feito nesse Fórum será utilizado para os futuros pré-candidatos a prefeito e que assumiu a função na secretaria de Relações Institucionais para melhorar a articulação no governo. “Esse documento vai concorrer com o Caruaru 2030, porque fomos nós que apresentamos a ideia. Fizemos muito na educação e fomos chamados para outra função na secretaria de Relações Institucionais, faço aqui uma analogia: no governo cada um seguia um rumo diferente. Tivemos que trabalhar muito para que a situação melhore”.

 


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro