10 de fevereiro de 2014 às 08h25min - Por Mário Flávio

20140209-215950.jpg

O blogueiro Luc Monteiro tem um site específico sobre o automobilismo brasileiro. Ele escreve diariamente sobre assuntos referentes ao tema e esse fim de semana trouxe um texto sobre o Autódromo de Caruaru. Segundo ele, existe uma especulação no meio sobre uma possível transferência da Feira da Sulanca para o local. A informação não é oficial, mas vale a pena dar uma lida no texto abaixo:

CASCAVEL – Preocupantes os rumores que surgem sobre uma eventual extinção do Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Caruaru. Levantei essa peteca compartilhando no Facebook um post que simula o mapa político de Pernambuco e indica 16 de março de 2014 como data da “morte” do autódromo – esse é o dia em que o circuito pernambucano receberá a primeira corrida da temporada da Fórmula Truck. o autódromo foi inaugurado em 1992. Recebeu provas da Fórmula Uno nos anos 90, da Fórmula 3 em 2003. A Truck passa por lá uma vez por ano desde 1997, exceção feita ao campeonato de 2003. Sem quaisquer eufemismos comerciais, todos os eventos lotam o autódromo, algo que tenho testemunhado nos últimos anos. Isso sem contar as competições nordestinas de automobilismo, motovelocidade, mais a arrancada, e são muitas as categorias e competições por lá.

O Paulinho Kamba, piloto pernambucano do Brasileiro de Motovelocidade e espectador atento da situação toda, comentou o já citado post compartilhado. Reproduzo o comentário dele abaixo, ipsis litteris: “Luc, existe uma fumaça a respeito disso faz algum tempo. É uma informação oficiosa apenas, o que se sabe que as ‘autoridades’ querem transferir feira de caruaru p um terreno grande, fora da cidade, perto do polo comercial de Caruaru, este terreno englobaria o autódromo…”

A sanha desenfreada por terra, motivo a qual se atribuem praticamente todas as grandes guerras do mundo, é também o mote da tendência do Brasil contar com cada vez menos autódromos. Na situação de ora, caso isso aconteça, com um detalhe que merece ser considerado: vitimaria o autódromo do estado de Cleyton Pinteiro, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo – se é que não cometo imperdoável gafe atrelando a CBA a questões inerentes a pistas de corrida.

O autódromo de Jacarepaguá depois de uma primeira mutilação, já sucumbiu à especulação imobiliária carioca e não existe mais. Em Pinhais, o pessoal do Autódromo Internacional de Curitiba tratou de desmentir em tom formal a forte especulação de 2013 sobre a demolição cogitada para 2015. Em nota de esclarecimento publicada no dia 29 de junho, frisaram o caráter privado da praça desportiva e garantiram que serão os primeiros a anunciar uma eventual proposta de compra da área. A título de puro palpite, dou oito meses para essa proposta ser tornada pública.

É um panorama preocupante e, por certo aspecto, irreversível.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro