28 de agosto de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

Neto vai dar detalhes de sua possível saída da oposição. A foto é de Antônio Valdevino

O vereador caruaruense Neto (PMN) resolveu provocar vereadores da base do governo em Caruaru em discurso na Câmara Municipal nessa terça (27). Ele voltou a defender a instalação de um Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades na aplicação de verbas federais pela prefeitura de Caruaru, apontadas pela CGU em 2011. Contudo, ele também criticou que os vereadores não estão dando importância ao papel que lhes cabe, de fiscalizar a administração municipal.

“Aqui há vereadores que conhecem como ninguém as regras do regimento interno da casa, sabem como vencer uma eleição, como usar a tribuna para falar, mas pouco sabem a essência de ser vereador. A ressurreição do povo brasileiro, que cansado de tantos desmandos e de tanta corrupção está indo às ruas para clamar por respeito, parece não ecoar nesta Casa”, lamentou.

Ele defendeu também que os colegas da Casa desrespeitam os partidos que representam. “Quando escutava aqui na última sessão alguns vereadores dizerem que estas denúncias são coisas do passado, que a instalação da CPI não passava de um instrumento político e que deixássemos para órgãos da justiça fiscalizarem, vocês deram um testemunho de desrespeito ao cargo que exercessem. Muitos de vocês fazem parte de partidos cujos militantes tinham orgulho de dizer que lutavam contra a violência moral no período da ditadura militar, enchiam o peito para dizer que participaram do processo de redemocratização e que acabaram com a política do coronelismo”, acrescentou.

Nesse ponto, o presidente da Casa, Leonardo Chaves, demonstrou-se incomodado. “Encerre seu discurso, que vossa excelência está desrespeitando os demais vereadores”, pediu Leonardo, sem ser atendido. “Pra eu chegar até aqui foram 2.226 pessoas que votaram em mim, não é simplesmente alegar que houve quebra de decoro que vai me intimidar. Não houve quebra de decoro”, justificou Neto depois ao blog.

Na verdade, para o vereador, não se poderia deixar de investigar as constatações de mais de desperdício de dinheiro público feitas pela CGU. “Se para vocês os mais de 17 milhões que a CGU entende que foram utilizados de forma irregular não valem nada para o tamanho de recursos que este município recebe, para mim esse montante é suficiente para resolver problemas graves que estamos enfrentando em áreas como a saúde e a educação. Não tenho medo daqueles que proclamam a ética e não são éticos, do grito dos hipócritas, mas sim do silêncio dos inocentes”, completou.

Por enquanto, o próprio autor do requerimento de instalação da CPI, Evandro Silva (PMDB), prefere recuar na apreciação da proposta, já que só conta seis assinaturas favoráveis para o pedido.

Foto: Antonio Valdevino


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro