13 de março de 2013 às 08h55min - Por Mário Flávio

20130313-085729.jpg

O prefeito de Caruaru, Zé Queiroz, está com uma opinião firme sobre o projeto de instalação de uma fábrica da Shacman em Caruaru. Ele se apoia na declaração recente do secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Márcio Stefanni, de que apesar de suspenso, o projeto deve ser repensado mais para frente; no entanto ele não relaciona que a mudança de planos da empresa chinesa em instalar uma montadora no interior de São Paulo ofereça risco para a vinda da filial a Pernambuco.

No contexto

Prefeitura de Caruaru ainda não recebeu resposta oficial sobre desistência da Shacman

Secretário confirma que projeto da fábrica de caminhões para Caruaru está suspenso

“Até hoje o Governo, através da Secretaria confirma que a Shacman não se manifestou dizendo que não vai investir em Pernambuco. A empresa fez uma opção para gastar 100 milhões para instalar uma fábrica de montagem em Tatuí. A Shacman mantém o projeto para Caruaru. Mas, um projeto de R$ 1 bilhao e 200 milhões não pode se reduzir a um de R$ 100 milhões. Márcio Steffani me contou que foi isso, em nenhum momento eles comunicaram que desistiram do projeto em Pernambuco, optaram por ampliar sua fábrica no interior de São Paulo”, reforçou o prefeito, durante entrevista coletiva na noite dessa terça-feira (12), em evento na Câmara Municipal de Caruaru.

Na verdade, o Secretário de Desenvolvimento de Pernambuco, Márcio Stefanini, disse que há um projeto em Tatuí de montagem dos veículos, diferente do processo de implantação projetado para Pernambuco. Ainda segundo o secretário, apenas se a planta montada em São Paulo der resultado é que a Shacman deverá estudar novamente a implantação em Caruaru. Isso porque a empresa precisa comprar peças no mercado brasileiro pra atingir 65% de peças locais e cumprir a lei nacional, algo que já vinha sendo especulado recentemente na imprensa.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro