4 de junho de 2012 às 12h00min - Por Mário Flávio

Ainda no clima político da abertura do São João do sábado (02), o deputado federal Wolney Queiroz (PDT) comentou a declaração de Raquel Lyra (PSB), sobre ela e o vice João Lyra (PDT) terem vindo ao início das festas em Caruaru atendendo a uma convocação do governador Eduardo Campos (PSB). Para Wolney, isso representou simplesmente que a Frente Popular está unida e sob a regência de Eduardo Campos. No entanto, o deputado fez questão de lembrar que nas últimas eleições para deputado, não houve problemas de diálogo da parte de Zé Queiroz, quando foi pra apoiar o nome de Raquel para deputada.

“Não falta diálogo, cada um é livre para dizer o que quer. Da minha parte e da parte de Zé Queiroz, estamos abertos ao diálogo. Nós estivemos abertos ao diálogo quando foi para retirar a candidatura de Douglas Cintra para deputado estadual e apoiar Raquel Lyra para deputada e fazê-la a mais votada pela cidade. Isso tudo é fruto de diálogo. Tivemos mais de 200 reuniões com Raquel, João, Zé, eu e vereadores que decidiram apoiá-la. Naquele momento houve diálogo, houve parceria e houve unidade. Então, vamos seguir em frente, conversando e chegaremos nas convenções com um palanque muito maior do que em 2008”, lembrou o deputado.

E em discurso que lembra o que o prefeito disse ao blog no sábado, Wolney manteve a postura de que a Frente Popular continua firme na cidade e que estará em uma via só. “Por causa do conjugamento de forças aqui, o governador sabe da importância de Caruaru no cenário estadual. A gente tem um prefeito aqui que faz parte da Frente Popular, que sempre esteve ao lado dele e de Arraes. Aqui é uma verdadeira vitrine para a Frente em Pernambuco. O governador pessoalmente patrocina essa união e quando ele chama João e Raquel ele sinaliza para o que ele realmente deseja, é importante prestar atenção nesses sinais muito sutis”, reforçou.

 


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro