20 de fevereiro de 2014 às 09h25min - Por Mário Flávio

20140220-003746.jpg

O presidente da Comissão de Ética da Câmara de Caruaru, Ricardo Liberato (PSC), confirmou como será a votação caso a Comissão decida levar adiante o processo de cassação dos dez vereadores indiciados pela Operação Ponto Final. De acordo do Liberato, a votação será secreta como determina o Regimento Interno da Casa. Indagado se a Câmara não poderia seguir os exemplos do Congresso e da Casa Legislativa do Recife, que em nome da transparência, decidiram pelo voto aberto para esse tipo de procedimento, ele foi enfático.

“O voto será secreto. Não poderemos mudar, já existe um processo em andamento e a regra não pode ser mudada no meio do processo”, disse. No fim do ano passado o vereador Marcelo Gomes (PSB), que é relator do processo de cassação, apresentou um projeto de Lei para que todas as votações na Casa fossem abertas, mas devido a Operação Ponto Final, o mesmo não foi votado.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro