8 de dezembro de 2011 às 18h40min - Por Mário Flávio

A Sessão de hoje na Câmara Municipal de Caruaru vai ser marcada por muita polêmica. Os vereadores da oposição devem entrar com um bolo para marcar um ano da assinatura do decreto para a compra de um terreno para a Câmara. Devido a celeuma, foi especulado que a meta da oposição era votar e aprovar as contas da gestão do ex-prefeito Tony Gel, no ano de 2003, já que existe um questionamento do Ministério da Saúde, que está querendo saber como Gel utilizou 14 milhões de reais do Programa Alvorada. Mas segundo o vereador tucano, Diogo Cantarelli, tal informação não procede. “A matéria foi apenas lida na sessão de terça-feira passada e analisada pela Comissão de Finanças da Casa, mas só entra em pauta após a análise da Comissão de Legislação e Redação de Leis, o que deve acontecer só na próxima quarta, então as contas só devem ser votadas na outra quinta”, concluiu Cantarelli, que é membro da Comissão de Leis.

O presidente da Câmara, Lícius Cavalcanti, confirmou a informação de Diogo. “Talvez nem na semana que vem essa prestação de Contas seja votada, já que é um documento complexo e precisa ser analisado com calma pelas Comissões”, disse o comunista. Ele também comentou sobre o corte do bolo pela oposição. “Já disse aos vereadores que não haverá corte do bolo no plenário ou na Tribuna, eles façam em outro lugar, menos nesses dois espaços, já avisei que é quebra de decoro e não vou permitir isso”, garantiu.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro