26 de dezembro de 2011 às 10h30min - Por Mário Flávio

Por todo o Brasil existem uma série de protestos contra o aumento nos salários dos vereadores. Um exemplo disso é a cidade de Campinas, na grande São Paulo. A população fez muito barulho para evitar que os vencimentos dos edis fossem para 15 mil reais, fora o auxílio da Verba Indenizatória, que chega aos 50 mil.

Em Caruaru, a situação é inversa. Desde o início do ano, quando foram reajustados os salários de deputados e senadores, que o vencimento dos vereadores da Capital do Agreste segue em 6 mil reais. Segundo a Constituição, o salário do vereador deve ser a metade do que ganha um deputado estadual, o que hoje ficaria em torno de 12 mil reais.

No entanto, para não superar a marca de 70% que são permitidos para serem gastos com a folha, o presidente da Casa, vereador Lícius Cavlcanti convenceu aos pares da Casa, que não era possível um reajuste. A pressão foi grande por parte de alguns vereadores, que usaram a Lei Orgânica do Município, para mostrar que o vereador não poderia ganhar menos que um secretário municipal. O salário de 9 mil reais também foi vetado pelo presidente da Casa, que mostrou pulso firme e junto com a assessoria contábil da Câmara, convenceu aos demais edis.

Lícius convenceu aos pares que o reajuste é inviável. Imagem: Paulo Roberto/BMF


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro