2 de maio de 2014 às 12h15min - Por Mário Flávio

20140502-122053.jpg

O vereador em exercício, Carlos Santos (PRB), teceu críticas a maneira que os recursos destinados pelo Governo Federal estão sendo administrativos pela secretaria de saúde de Caruaru. Segundo ele, a manifestação dos agentes é legítima diante dos equívocos. Ele apresentou números que revelam distorções e pediu na Câmara que providências sejam tomadas pela gestão municipal.

“Tenho alguns dados aqui que mostram uma injustiça com os agentes de saúde. O município recebe recursos e usa como bem quer. No ano de 2014 entrou até essa data um valor significativo, para ser investido na estrutura e não nos profissionais. Pasmem que no mês de janeiro do destinado um montante de 135 mil reais, em fevereiro mais de 200 mil. Com isso é feita uma avaliação e 20% desse valor é revertido para os profissionais. Grande parte desse montante vai para a estrutura e não para o agente. Pesquisei em várias cidades do porte de Caruaru e os agentes recebem até uma ajuda de 500 reais por mês e isso nos preocupa, já que a injustiça é grande com eles. Se fala muito numa folha que não se pode estourar, mas não se fala em reajuste para os profissionais. Aqui um agente recebe um valor miserável de 50 reais, uma vergonha”, disse.

Mesmo sendo da base do governo, o vereador disse que não faz a critica com tom de oposição, mas para tentar chamar atenção do executivo. Ele disse ainda que vai enviar um projeto para resolver outra reivindicação da categoria. “Vou preparar um projeto e enviar ao Executivo e peço para que seja analisado com carinho. Vou pedir a insalubridade, já que essas pessoas trabalham com vários tipos de enfermidade e correm risco. Diante disso, solicito ao poder executivo que olhe com carinho para essa classe, já que existe aí uma greve batendo a porta e quem vai sair mais uma vez prejudicado é a população, como ocorre com os professores”, pontuou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro