18 de janeiro de 2021 às 20h27min - Por Mário Flávio
Brasília faz testes em massa contra o coronavírus (Covid-19), no dia do aniversário de 60 anos. Moradores fazem o teste no estacionamento do Estádio Mané Garrincha. Sérgio Lima/Poder360 21.04.2020

O secretário estadual de Saúde, André Longo, pactuou com os gestores municipais, durante reunião na tarde desta segunda-feira (18), as populações prioritárias para o primeiro momento da vacinação contra a covid-19 em Pernambuco.

Com o envio de 270 mil unidades do imunizante da Coronavac/Butantan pelo Ministério da Saúde (MS), já contemplando a primeira e a segunda doses (135 mil para cada etapa), ficou acordado que serão beneficiados, inicialmente, trabalhadores de saúde atuantes em UTIs e enfermarias de atendimento à Covid-19, além dos vacinadores, idosos em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência institucionalizadas e indígenas aldeados, conforme informado pela Central de Notícias na semana passada.

Para marcar o início da vacinação, haverá evento simbólico já nesta noite para imunizar os profissionais do plantão noturno do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no Recife.

Segundo o Governo do Estado, as doses da vacina serão encaminhadas de forma equânime a todos os municípios pernambucanos, que irão retirar seus quantitativo nas 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres) já a partir desta terça (19).

Com as doses enviadas, serão vacinados 34% dos trabalhadores de saúde pernambucanos (mais de 99 mil) e 100% dos demais públicos: 26,5 mil indígenas, 2,5 mil idosos institucionalizados e 130 pessoas com deficiência institucionalizados.

De acordo com orientação do Ministério da Saúde, a segunda dose deve ser aplicada em um período entre duas e quatro semanas após a primeira. O Estado ainda tem orientado que, neste momento, a vacinação ocorra nos serviços de saúde, nas instituições e aldeias, ou seja, indo até o público prioritário.

A superintendente de Imunizações da Secretaria de Saúde de Pernambuco, Ana Catarina de Melo, informou que, para se vacinar, a população deve estar munida do CPF ou cartão SUS. “É importante que todos os municípios façam a alimentação diária e permanente do sistema de informação para que possamos acompanhar as ações da campanha e público vacinado”, afirmou Ana Catarina.

Além das vacinas, os municípios também irão receber um cartão vacinal produzido pelo Governo de Pernambuco para registro das doses. “No cartão, estarão os dados gerais do paciente, o tipo de vacina que foi aplicada e o lembrete para que seja feita a segunda dose. É importante que, além do controle que vamos ter no sistema de informação, o usuário tenha o cartão para voltar e comprovar que fez a vacina”, frisou o secretário André Longo.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro