2 de dezembro de 2020 às 17h44min - Por Mário Flávio

Após uma experiência piloto bem-sucedida durante os meses mais críticos da pandemia da Covid-19, o Governo de Pernambuco lançou, nesta quarta-feira (02.12), o programa Remédio em Casa. O objetivo da iniciativa é dar comodidade a oito grupos prioritários de pacientes cadastrados na Farmácia de Pernambuco, que passarão a receber seus medicamentos especializados ou de alto custo na própria residência, após um agendamento prévio. Inicialmente, 11 mil pacientes cadastrados na Farmácia de Pernambuco residentes na Região Metropolitana do Recife (RMR) serão beneficiados com as entregas, realizadas de segunda a sexta-feira por 20 motoqueiros.

Os usuários receberão o quantitativo para até dois meses, dependendo dos estoques e da conduta medicamentosa indicada para cada paciente. O investimento do Governo do Estado no programa é de R$ 1,1 milhão por ano.

“Estamos iniciando o Remédio em Casa, que vai garantir o medicamento em casa a mais de 11 mil pessoas na Região Metropolitana do Recife. Queremos ampliar esse programa para que ele chegue a todas as pessoas de Pernambuco que dependem do medicamento da nossa farmácia.  Então, é uma etapa inicial, mas necessária, fundamental, e que vai melhorar muito o atendimento das pessoas e a saúde dos pernambucanos”, destacou Paulo Câmara.

Os grupos prioritários são formados por pacientes diagnosticados com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), asma, Parkinson, Alzheimer, Lúpus, transplantados, com Síndrome Congênita do Zika/microcefalia e transtorno psíquico, que totalizam mais de 9 mil pessoas. Buscando atender um quantitativo maior de pacientes, a Farmácia do Estado também irá dispensar medicamentos para outros dois mil usuários dos grupos acima dos 65 anos e pessoas com dificuldade de locomoção. O quantitativo representa 1/3 dos 35 mil usuários atendidos na Farmácia Metropolitana, no Bairro da Boa Vista, no Recife. O programa se restringe aos pacientes que não fazem uso de medicamentos termolábeis e infusionais, por conta da estabilidade dos fármacos e para garantir a segurança do tratamento.

“Com essa iniciativa, o Governo de Pernambuco busca facilitar o acesso dos usuários do Sistema Único de Saúde aos medicamentos dispensados pela unidade metropolitana da Farmácia de Pernambuco. Pensamos em estratégias que contemplassem uma boa parte das doenças mais graves e com maior volume de usuários cadastrados, focando também nos grupos de risco para a Covid-19”, explicou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

De acordo com o secretário, o Remédio em Casa trará um impacto positivo no cotidiano das pessoas, que receberão os medicamentos com dia e data pré-agendados. A Farmácia de Pernambuco já desempenhou papel semelhante, com entregas na casa das pessoas durante o período mais crítico da pandemia do novo coronavírus, entre os meses de abril e junho. “Utilizamos a ação durante os meses críticos da pandemia como modelo para esse novo momento, que será uma iniciativa permanente da nossa secretaria”, reforçou Longo.

“O programa facilitou porque não precisa estar pegando ônibus e se arriscar na pandemia. Meu pai tem asma grave e precisa desses remédios, que ele toma pela manhã e duas vezes à noite. Foi muito importante isso de estar vindo trazer o remédio aqui. Eu achei muito bom”, disse Carla dos Santos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro