9 de fevereiro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

20130209-052936.jpg

Por mais que a direção da Funase afirme que o clima na unidade de Caruaru é de tranqulidade após o fim da rebelião, o sentimento dos agentes que trabalham no local é de terror. Muitos reclamam da falta de efetivo e segurança na unidade, que vive sendo alvo de constantes problemas nos últimos anos. No tumulto de ontem, os adolescentes foram mortos a facadas, com um deles sendo decapitado e o outro tendo o braço arrancado. Depois os corpos de ambos foram queimados.

Segundo os agentes de plantão que pediram reserva ao blog, era de conhecimento de todos que o motim seria realizado nesta sexta e a situação foi comunicada pelos agentes, que não teriam sido ouvidos pela direçáo da unidade. Os dois adolescentes mortos seriam considerados delatores e violentos pelos demais amotinados.

MOTIM – A rebelião começou no pavilhão 1, por volta das 17h, quando o jantar começou a ser servido. Os amotinados atearam fogo nos colchões e agrediram os servidores, fazendo um deles refém. Pelo menos quatro agentes ficaram feridos e precisaram de atendimento médico. Os funcionários afirmaram que os rebelados reivindicavam a permissão para fumar e o direito de ter visitas íntimas. Também reclamavam da qualidade da comida.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro