14 de maio de 2015 às 13h59min - Por Mário Flávio

Reunidos em assembleia da Adufepe (Associação dos Docentes da UFPE), na manhã desta quinta-feira (14), os docentes da UFPE aprovaram indicativo de greve para o dia 28 de maio, com 38 votos favoráveis, 23 contrários e 7 abstenções. A aprovação dessa pauta sinaliza que os docentes podem entrar em greve, mas para isso será necessário realizar uma nova assembleia geral. “O indicativo favorece a mobilização, pois até esta data estaremos em construção da greve. Ele significa que queremos mostrar para o governo a necessidade de negociação com a categoria”, disse o professor Gilberto Sousa, presidente da Adufepe. 


A aprovação da paralisação agendada para hoje (14) também foi encaminhada, mas não foi aprovada. 71 professores assinaram a lista de presença da assembleia. Nos dias 15 e 16 de maio, Gilberto Sousa levará o resultado da assembleia para a reunião do Setor das Instituições Federais Ensino Superior (Ifes) em Brasília, junto a outras seções sindicais do Andes (Sindicato Nacional) das universidades de todo o país. A partir do diagnóstico levado pelas bases e da avaliação das negociações com o governo, será agendada uma nova assembleia dos docentes da UFPE.  A pauta dos docentes das federais é composta por dois pontos principais: condições de trabalho nas universidades e a valorização salarial. 


Durante a Assembleia, os docentes discutiram a conjuntura nacional e levantaram os temas que incomodam a categoria, como as medidas de ajuste fiscal, os cortes no orçamento para a educação e as terceirizações. 

 

Pontos da pauta dos professores federais:

– Defesa do caráter público de educação e a garantia da função social das IFE em prol da classe trabalhadora; 

– Reestruturação da carreira para o magistério federal, condições de trabalho, garantia de autonomia, 

– Valorização salarial para ativos e aposentados, e a luta contra a reforma da previdência – com a revogação das medidas provisórias 664 e 665.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro