24 de janeiro de 2018 às 09h25min - Por Mário Flávio

Por Inaldo Sampaio

Os três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Porto Alegre) que irão julgar hoje o recurso de apelação do ex-presidente Lula contra a sentença do juiz Sérgio Moro, que o condenou a 9 anos e 6 meses de cadeia, estão diante de uma responsabilidade histórica com a qual jamais sonharam. Se confirmarem a sentença do juiz paranaense, que parece ser a alternativa mais provável, estarão dando munição aos seguidores do ex-presidente para promoverem na capital gaúcha uma vigorosa manifestação de protesto, que aliás teve início ontem com a participação do próprio Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff.

Eventual decisão nessa linha deixará o ex-presidente inelegível, com base na Lei da Ficha Limpa, a menos que se ache um “jeitinho” para ele se candidatar. Se, todavia, a 8ª Turma do TRF, responsável pelo julgamento do recurso, absolver o ex-presidente, estará contrariando suas decisões anteriores, pela confirmação, em mais de 90% dos casos, das sentenças emanadas da 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná.

Em qualquer das hipóteses, contudo, o trio de desembargadores já tem seu lugar assegurado na História, seja por ter deixado o líder petista inelegível, seja por assegurar-lhe o direito de disputar a Presidência da República pela sexta vez.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro