30 de março de 2012 às 09h02min - Por Mário Flávio

Uma confusão tomou conta da Sessão de ontem a noite na Câmara de Caruaru. Na pauta da reunião ordinária uma homenagem a secretária de Saúde de Caruaru, Aparecida Souza. O decreto Legislativo foi proposto pelo vereador Lula Tôrres (PR), que não compareceu a Sessão devido a questões pessoais. O problema começou quando o presidente da Casa, Lícius Cavalcani (PCdoB), deixou a cadeira para conversar com Rogério Meneses (PT). O segundo vice-presidente, Zé Carlos do Sindicato (PSC), assumiu a cadeira e segiu tocando os trabalhos.

Como é de costume, os vereadores aprovaram requerimentos, indicações e Projetos de Decretos (homenagens) por unanimidade, entre eles,o que homenageava a secretária Aparecida Souza. Após a votação, Lícius Cabalcanti questionou a aprovação de tal homenagem e disse que a mesma não era justa pelos problemas enfrentados na saúde em Caruaru. Como existe um acordo na Câmara de não votar projetos sem a presença do vereador, Lícius quis retirar o projeto da pauta, situação que não pôde acontecer, já que o Projeto tinha sido votado e aprovado por unanimidade.

Com o questionamento tardio de Lícius houve muita reclamação dos vereadores, que no momento da votação não prestaram atenção e votaram de todo jeito. Para minimizar as futuras críticas, os vereadores pediram para constar em ata que eram contra a homenagem a secretária de Saúde. O petista Rogério Meneses disse que não era uma questão pessoal. “Não é nada contra a pessoa da doutora Cida, mas como vamos aprovar uma homenagem no dia em que centros de odontologias são fechados? É muita incoerência”, disse.

O coro foi seguido por Lícius Cavalcanti e Dr. Demóstene (PSD). O mèdico disparou: “essa homenagem chega num momento muito inadequado. O Ministério Público expôs 61 irregularidades, centros de odontologias foram fechados e a Câmara presta uma homenagem pelo trabalho desenvolvido pela secretária? Sinceramente, isso não deveria ter acontecido”.

Os veradores da oposição também pediram para constar em ata que eram contra a homenagem. O líder da oposição, vereador Val, criticou a todos. “É agindo assim que não cumprimos o nosso papel, assim como aconteceu quando pedi uma Comissão para fiscalizar as obras da BR 104 e os vereadores se negaram a ir”. Já o vereador Alecrim criticou aos colegas que reclamaram após aprovar o Projeto. “Ora, leram antes, votaram a favor e depois vêm dizer que são contra? Não quero ser hipócrita”.

VISÃO DO BLOG – Sinceramente não dá para entender como os vereadores ainda aprovam a projetos e requerimentos sem ler. Esse tipo de situação não pode se repetir numa Casa que luta a todo dia para mostrar que os vereadores mudaram a realidade de uma entidade com tantos problemas éticos no passado. A situação de aprovar e depois ser contra foi constrangedora para os vereadores, autor da propositura, que não estava no local e a homenageada. Também não dá para entender a ideia do vereador Lula Tôrres, prestar uma homenagem a secretária num momento tão delicado. A homenagem não melhora a saúde local e nem a imagem do vereador junto ao governo. O momento não era adequado e a assessoria do vereador poderia ter evitado todo esse vexame. Sobrou para Aparecida Souza, que tenta recuperar a imagem da Pasta e teve o nome exposto após a trapalhada dos vereadores.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro