7 de dezembro de 2011 às 12h01min - Por Mário Flávio

A contragosto da oposição, foi aprovado na terça-feira (6), à tarde, no plenário da Assembleia Legislativa, projeto que especifica ampliação de prazo de contratação por tempo determinado para atender a necessidades de excepcional interesse público. O período original de contratação temporária era de dois anos, renóvavel por mais dois. Na emenda do líder governista Waldemar Borges(PSB), definiu-se uma nova prorrogação por mais dois anos. Para o deputado estadual Tony Gel (DEM), o projeto indica inconstitucionalidade.

“É um guarda-chuva mal intecionado e ainda por cima flagrantemente inconstitucional porque nenhum parlamentar pode legislar sobre matéria que cause impacto financeiro ao Executivo”, criticou o democrata. Acompanharam o posicionamento de Tony, o  líder da oposição deputado Antonio Moraes (PSDB) e os deputados Daniel Coelho(PSDB), Gustavo Negromonte(PMDB),  Severino Ramos (PMN) e Maviael Cavalcanti. A bancada de oposição defendeu o incentivo à realização de mais concursos públicos no estado, acompanhando as orientações que o Ministério Público tem feito aos gestores municipais em Pernambuco.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro