26 de março de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio
Tony Gel critica o atual governo, mas volta a defender candidatura de Eduardo Campos

Tony Gel critica o atual governo, mas volta a defender candidatura de Eduardo Campos

O deputado estadual Tony Gel (DEM) esteve na convenção da Juventude do PSDB de Caruaru no sábado (23) e procurou demonstrar que a bancada da oposição na Capital do Agreste está se reorganizando, depois do insucesso na campanha eleitoral de 2012. Ele disse apostar na renovação das lideranças jovens, mas reconheceu que fazer oposição não tem sido fácil, em um contexto de forte articulação da base do governo.

No entanto o democrata disse que o governo possui falhas, que podem facilitar a vida dos oposicionistas. “Vamos cumprir nosso papel. Não vou dizer a você que é tarefa fácil, pois aí estaria querendo lhe iludir e me iludir ao mesmo tempo. Mas, nós temos armas, mecanismos que podem ser utilizados, e com a ajuda da população, que está revoltada, pois viu que foram promessas falsas, o que fora prometido para o primeiro governo não foi cumprido e agora piorou. São professores com paralisações, o que indica que o primeiro semestre estará praticamente perdido, em um contexto de leis que foram modificadas para prejudicar os educadores. Além disso, há inúmeros serviços básicos que não estão sendo cuidados. Sem falar na saúde, que é um desastre. E claro, a informação que nós já conhecíamos, de que a Educação no município é um desastre”, disse.

O democrata voltou a frisar que a juventude terá papel fundamental na retomada das ações da oposição em Caruaru. “A gente tem uma base muito boa e uma juventude muito atuante. Eu e Miriam participamos da convenção do PSDB Jovem e vimos a articulação de Raffiê e Carlos Alberto, além de sabermos da capacidade de articulação dos demais jovens da bancada, como Rayann no comando da Juventude do DEM”, pontuou.

O deputado ainda disse que a bancada de oposição está unida, apesar da falta de sintonia entre alguns vereadores, como é o caso de Jajá (PPS). “Temos trabalhado conjuntamente com eles, que nos pedem orientação e fornecemos material necessário para que atuem na Câmara de vereadores. Também estamos atuando junto com os líderes de associações de bairro da cidade e zona rural. É obrigação nossa cobrar e denunciar”, explanou.

DECIDINDO

O democrata ponderou, por outro lado, que ainda não sabe se ele e Miriam Lacerda vão sair do DEM, mas explicou que vai lutar para que o governador Eduardo Campos (PSB), seja mesmo candidato a presidente da República. “Temos tempo, vamos ver o que acontece até outubro. Já tivemos reunião com a Executiva Estadual, vamos em breve conversar com a Nacional, vou conversar com José Agripino e vamos saber o pensamento da Executiva sobre nosso futuro e aí vamos decidir. Por enquanto continuamos no partido, somos da ‘resistência Democrata’, por assim dizer. Confesso a você que em setembro já deveremos ter amadurecido qual posição tomar, pois teremos um prazo de um ano para as eleições e não queremos parar por aqui, tanto eu quanto Miriam”, pontuou.

Sobre a possibilidade de voltar a disputar um mandato na Câmara Federal, Gel disse que ainda é cedo. “Não sei, é isso que vou conversar com meu partido. A pretensão de José Agripino é de que a bancada federal cresça e precisamos analisar esse quadro. Estou no projeto para lançar Eduardo Campos candidato a presidente da República. Acho que seria um grande presidente e está indo bem no governo do estado. Então, nesse projeto, também haverá uma conversa futura”, completou.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro