3 de dezembro de 2012 às 18h16min - Por Mário Flávio

20121203-181419.jpg

Após a confirmação do nome do cientista político Vanuccio Pimentel como o novo presidente do PT de Caruaru algumas situações devem ser analisadas. A primeira o blog já tratou que é a quebra da hegemonia, após sete anos, do grupo liderado pelo vereador Rogério Meneses, que hoje enfrenta dissidência entre os seus liderados e uma enorme dificuldade para convencer aos filiados das posições tomadas por ele nos últimos meses.

Outra situação interessante é o isolamento da Tendência Democracia Socialista, liderada em Caruaru por Adilson Lira (foto) e Cloves Santos. A DS sempre esteve junta a MAIS, comandada por Louire Caroline e perdeu as últimas eleições para o grupo de Rogério, mas nos últimos dois anos, uma série de ações enfraqueceu o grupo, que apoiou para vereador um candidato do PRTB.

O grupo trouxe para o PT, a contragosto da maioria dos diretorianos, José Carlos Menezes e Eduardo Guerra. De início, a ideia era focar o nome de José Carlos para que o mesmo fosse candidato a vereador. No entanto, ele nunca demostrou interesse claro e iria ser derrotado na convenção do partido. O grupo então partiu para o apoio ao nome de Eduardo Guerra, mas houve desentendimentos e a ruptura com o ex-comunista. Enquanto tudo isso acontecia houve a união entre os grupos de Rogério Meneses e Louise Caroline, pelo menos na eleição, ambos concordaram em apoiar o nome de Hérlon Cavalcanti para vereador.

O petista não venceu, mas os laços com os liderados por Rogério foram intensificados e culminaram com a eleição de Vanuccio por unanimidade, no último sábado (1). As pressas a DS tentou entregar uma carta de desfiliação de José Carlos Menezes, só assim, evitaram o vexame da expulsão. O petista Adilson Lira nem sequer compareceu a eleição, posição também tomada por Rogério Meneses.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro