3 de fevereiro de 2017 às 19h13min - Por Mário Flávio

O presidente Michel Temer deu posse a quatro ministros nesta sexta-feira (3). Durante a cerimônia, Temer anunciou a ampliação das atribuições do Ministério da Justiça, que agora, passa a se chamar Ministério da Justiça e da Segurança Pública, sob comando de Alexandre de Moraes. Abaixo trechos do discurso do peemedebista.

“Não foram poucos os que disseram que era preciso criar um Ministério da Segurança Pública e por isto, neste momento, nós atribuímos esta tarefa da Segurança Pública ao Ministério da Justiça, que já vinha realizando estas atividades. A presença da autoridade é uma coisa muito importante e por isto, que nós modificamos a denominação do Ministério para Justiça e Segurança Pública. Por isto que o Alexandre tomou posse pela segunda vez”.

“Outro tema que aflige a todos neste momento é a questão dos Direitos Humanos. Lamentavelmente, a questão mais dramática de refugiados, direitos das minorias, direitos humanos, elas também se globalizaram. Esta matéria ultrapassou as fronteiras de cada país e por isto que nós resolvemos recuperar o Ministério com o título de Direitos Humanos, para onde trouxemos a desembargadora Linda Valois”.
“Para a Secretaria de Governo nós trouxemos esta figura que sempre teve uma presença muito significativa no Congresso Nacional, tem a capacidade de auxiliar muitíssimo o governo. Tenho absoluta convicção de que o Imbassahy, ao nosso lado, aqui no Palácio do Planalto vai fazer um trabalho de articulação em um momento que nós estamos precisando levar cada vez mais adiante a idéia que norteia o nosso governo, que é a idéia do diálogo, a começar com o Congresso Nacional”.
“Eu precisava estruturar um pouco melhor o Palácio do Planalto e… interessante, ao longo do tempo, o Moreira sempre foi chamado de ministro, embora fosse apenas… o título era secretário executivo. Mas eu via nas viagens internacionais que fizemos, ele era o líder, liderava ou chefia delegações de ministros que nos acompanharam ou que foram por conta própria, a vários países. Então, digamos assim, hoje se trata apenas de uma formalização”.

Agora, o governo Temer passa a ter 28 ministros.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro