12 de fevereiro de 2013 às 09h25min - Por Mário Flávio

20130212-104812.jpg

No último domingo foi ao ar uma entrevista histórica para o jornalismo do Brasil. Em seu programa dominical no SBT Marília Gabriela levou ao estúdio o pastor Silas Malafaia, uma das figuras mais polêmicas da atual sociedade brasileira. Devido ao desenrolar da entrevista a situação saiu do âmbito da tradicional pergunta e resposta, comum em qualquer programa do gênero jornalístico. O que se viu foi o embate de ideias.

De um lado o que há de mais conservador na sociedade e do outro um discurso que tem como meta a liberdade de expressão, tão debatida nos últimos 20 anos. Muita gente ainda não entendeu o embate, mas vamos para algumas questões importantes. Entrevistados como o pastor Silas Malafaia, pela posição que ocupam tendem a dominar o conteúdo da entrevista. Por ser o responsável por uma grande denominação religiosa, Malafaia tem a prática de convencer as pessoas que a sua palavra representa um sentimento único e verdadeiro e tem como única vertente a religião, por isso a reação natural de Marília Gabriela, afinal ela é quem deve conduzir o processo e nunca deixar que qualquer entrevistado, seja ele quem for, tome as rédeas da entrevista.

O pastor focou parte do debate na questão da homossexualidade como se fosse um problema. Sabedora disso e experiente, a jornalista tinha como maior desafio conduzir o programa e com esse perfil de entrevistado se o repórter não tiver habilidade, o entrevistado irá tomar as rédeas e dar a entender que a fala dele é a única verdade no programa. Mas a questão aqui não é de verdade, um conceito pra lá de subjetivo, mas do embate de ideias.

Entrevistas como essas são necessárias para que possamos perceber a necessidade do contraditório… Irão existir os que concordam com Malafaia, os que irão demonizá-lo, igualmente a Marília Gabriela, mas temos que ter mais embates como esses, para que as pessoas parem e possam analisar por diversos pontos de vista a conduta de uma religião com milhares de seguidores e a capacidade de uma jornalista, que na maioria das vezes, faz as perguntas que a maioria da população anseia em fazer, mas não faz por uma simples falta de oportunidade.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro