29 de fevereiro de 2012 às 13h20min - Por Mário Flávio

Representantes de 8 partidos, OAB, Associação dos Catadores de Lixo, Grupo GLBT e membros da sociedade civil estiveram presentes na entrega do anteprojeto do Código Ambiental. O documento, formatado pelo Partido Verde em parceria com as turmas de direito ambiental da Favip, apresenta a proposta de criar o debate sobre o meio ambiente em Caruaru. Com o início do debate, as críticas foram direcionadas a gestão do prefeito Zé Queiroz (PDT).

Os representantes do PV cobraram a instalação de uma secretaria de Meio Ambiente na cidade, um dos mais críticos foi o presidente do Partido em Caruaru e secretário de Ambiente no Recife, Marcelo Rodrigues. “Não temos como pensar numa cidade com mais de 300 mil habitantes sem uma secretaria de Meio Ambiente. Faz dez meses que o diretor de Meio Ambiente saiu e hoje não foi nem nomeado. Então, não existe prioridade sobre o tema atualmente em Caruaru”, disse Rodrigues, que teve o discurso ratificado pelo dentista Alessandro Feitosa, que faz parte da atual gestão.

Representando a Comissão de Meio Ambiente, o vereador Zé Carlos (PSC), disse que vai solicitar ao prefeito de Caruaru a criação da secretaria de Meio Ambiente. “Na próxima reunião da Câmara vou apresentar um requerimento pedindo a criação da secretaria, tenho a certeza que o prefeito vai aprovar, a cidade tem que ter um órgão para debater o tema”, disse o social-cristão.

O coro foi seguido por outros partidos e representantes da sociedade civil, que ainda abordaram o tema do Aterro Sanitário, Rio Ipojuca e saneamento básico. O presidente do PMDB local (segundo o site do TRE), Adjar Soares, elogiou a iniciativa e disse que o grupo político está a favor do tema. “Esse documento vai mexer diretamente com o futuro dos nossos filhos, por isso o Código Ambiental é de extrema importância para a cidade. Tanto o PMDB, quanto o nosso grupo está a disposição para esse tipo de debate”, disse o peemedebista.

O verde Alessandro Feitosa solicitou uma Audiência Pública para debater o tema e o presidente da Câmara, vereador Lícius Cavalcanti (PCdoB), aceitou a ideia e ainda vai propor um debate mais ampliado sobre o tema. “É louvável o anteprojeto entregue pelo PV em parceria com a Favip, mas a Casa tem um trâmite e vamos convidar o Executivo e entidades para que o assunto seja amplamente debatido. Temos que levar em consideração a Agenda 21, que aborda o tema e vamos propor a criação de um Fórum para debater o tema. Existe ainda o debate em nível nacional sobre o Código Florestal e temos que trazer esse debate para a nossa realidade. Uma cidade como Caruaru tem que ter essa agenda, não pode mais se esquivar desse tipo de debate”, disse.
Partidos presentes na Audiência: PCdoB, PSC, PV, PMDB, PPS, PSOL, DEM, PRB e PHS. Nenhum representante oficial da prefeitura veio a reunião.

Partidos querem a votação do Código Ambiental ainda esse ano. Imagem: Vladimir Barreto/Secom Câmara


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro