Só 13 partidos cumprem cláusula de desempenho em 2022

Jorge Brandão - 05.10.2022 às 10:55h
Foto: Reprodução/Internet

Das 23 siglas que conseguiram assentos na Câmara, 13 cumprem os requisitos mínimos para receber Fundo Partidário, tempo de TV e estrutura de Liderança na Câmara. A conta considera que as legendas unidas em federação (PT/PV/PC do B, PSDB/Cidadania e Psol/Rede) são obrigadas a atuar no Legislativo como se fossem um partido único. Seis partidos que elegeram deputados saem enfraquecidos: PSC, Solidariedade, Patriota, Pros, Novo e PTB. Eles ficarão sem dinheiro e sem estrutura de Liderança. Seus 21 deputados têm direito de mudar para outra sigla sem perder o mandato. Ou os partidos podem se junta. As informações são do Poder 360.

A divisão dos 32 partidos brasileiros ficou assim: cumprem a cláusula de desempenho – 13 siglas; cumprem, mas só porque estão federados – 4; não cumprem, mas elegeram deputados – 6; não cumprem e não elegeram deputados – 9. Ou seja, dos 32 partidos brasileiros, 15 ficaram sem acesso aos recursos públicos. A tendência é que essas agremiações menores procurem se fundir ou acabem desaparecendo da Câmara. São 21 deputados em 6 partidos que não cumpriram a cláusula. Eles já começaram a ser assediados para mudar de legenda por líderes de outras siglas.