17 de junho de 2013 às 11h55min - Por Mário Flávio

20130617-114626.jpg

As comemorações dos 94 anos do Central Sport Club em Caruaru contaram com um jogo festivo no sábado (15) e ainda com uma confraternização na tradicional Soparia do Gordo, reunindo sócios do time, jogadores, ex-atletas, e até o vice-governador João Lyra (PDT). Até aí, todo mundo fazendo a social e nada a ver com política, né? Errado, porque o presidente do clube e vereador Sivaldo Oliveira (PP), compareceu à festa e, durante um breve discurso, resolveu alfinetar a prefeitura municipal, cobrando investimentos na agremiação.

No contexto

Jogo festivo marca 94 anos do Central

Sivaldo apresenta documento e diz que estádio Lacerdão está penhorado

Vídeo – Diretor da Sefaz afirma que Central não tem débitos junto a prefeitura

Sivaldo Oliveira quer anistia da dívida do Central sobre o IPTU. Marcelo Gomes questiona e requerimento é retirado

“Vou citar um exemplo. nosso artilheiro do campeonato pernambucano ganhava R$ 6 mil no salário do Central, ofereci R$ 10 mil e ele não quis porque outro time havia oferecido mais. Hoje é assim, então Caruaru precisa acordar para apoiar o clube. Seja prefeitura, Câmara Municipal, empresários… O Central é de todos. Infelizmente, quando chega de botar a mão no bolso todo mundo corre. Essa é a história do glorioso Central, que tem grande estrutura e precisa melhorar, precisa de apoio. Eu lamento muito, porque quando estive em Campina Grande, o presidente do Campinense tem um patrocínio mensal de R$ 60 mil. Ele me perguntou quanto o clube recebia e eu disse: nada!”, criticou Sivaldo.

Contudo, ele lembrou de elogiar João Lyra como investidor do clube. “Por isso que eu lembro de João Lyra, porque ele sempre tem apoiado o Central”, completou o presidente, que recentemente gerou uma discussão polêmica na Câmara Municipal de Caruaru, quando apresentou requerimento pedido anistia de débitos do clube com a prefeitura municipal e isenção de impostos. Contudo, a prefeitura havia esclarecido que o clube não pagava impostos municipais e que as dívidas às quais Sivaldo se referia eram das lojas situadas no prédio do estádio Lacerdão.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro