14 de março de 2012 às 10h32min - Por Mário Flávio

A Justiça de Pernambuco agiu rápido contra a greve dos agentes de trânsito e guardas municipais da Destra em Caruaru. Na tarde de ontem, terça (13), o juiz José Fernando enviou notificação de que a greve seria ilegal e que os funcionários deveriam voltar imediatamente ao posto de trabalho. No entanto, o presidente do SISMUC, Eduardo Mendonça não havia recebido notificação sobre essa decisão e por isso os grevistas se mantiveram em paralisação na manhã desta quarta-feira (14). Por volta das 9h, uma procuradora da Justiça entregou ao sindicato um mandado de citação e intimação, confirmando a ilegalidade da greve, sob a justificativa de que estaria ameaçando a Segurança Pública.

Segundo Eduardo Mendonça, essa intimação representa uma análise inicial e que pode ser contestada. “Ontem não fomos notificados e não podíamos nos pronunciar, foi uma decisão tomada à tarde em pouco mais de 2h. Essa é uma ordem judicial, e o juiz José Fernando justificou a sentença dizendo que a greve é ilegal e abusiva. No entanto, podemos contestar  essa sentença e apresentar documentação com os pontos reivindicados pelos agentes e guardas à Justiça. E ainda assim, a categoria tinha a opção de permanecer em greve e foi isso que foi votado durante o movimento pela manhã”. explicou Eduardo.

Os grevistas votaram a favor de continuar a greve, enquanto o SISMUC fica no aguardo de uma nova sentença referente à contestação do sindicato. Mas, a sentença enviada ontem define que os grevistas ficam sob pena de desconto por dias parados, mas sem prejuízo de inquérito administrativo.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro