4 de abril de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

Por meio de nota, a direção do Sismuc criticou a decisão do presidente da Câmara, Leonardo Chaves (PSD), em proibir a entrada de parte dos professores que foi até a sessão da última terça (02). A nota ainda faz menção a decisão de alguns professores em omitir o nome do presidente do Sismuc, Eduardo Mendonca, que declinaram o nome dele nos discursos na Tribuna. Segue abaixo a íntegra da nota:

Nota de Arrenego

​“A diretoria do SISMUC Regional não poderia se furtar deixando passar em brancas nuvens o posicionamento do Presidente da Câmara de Vereadores de Caruaru (Casa Jornalista José Carlos Florêncio), Vereador Leonardo Chaves, quando este determina durante a sessão desta terça-feira (02/04/2013) que os funcionários da Câmara, fechassem a porta proibindo o acesso dos professores (povo) à “Casa do Povo”.

Portanto está evidente que muitos permanecem estaguinados no tempo e no espaço se portando como manda os fundamentos dos mais perversos regimes “Ditatoriais”. Outro ponto relevante a ser abordado, é o fato de que nesta mesma reunião, alguns vereadores utilizarem a tribuna, para de forma deselegante tentar agredir a entidade, referindo-se e declinando o nome do Sr. Eduardo Mendonça (Presidente do Sindicato) evocando que o mesmo não desceu do palanque e que não promoveu nenhum tipo de prestação de contas a eles, vereadores.

Ora, tenha santa paciência, o sindicato não tem obrigatoriedade de prestar contas especificamente aos nobres vereadores e sim, aos seus associados. Que não é o caso dos vereadores, pois a cada quadriênio estes têm sim, que se colocar diante do povo e por ele ser avaliado e isso, de acordo com a vontade do Grande Arquiteto do Universo, nós estaremos, de pé e a ordem para sermos testemunha.

À Direção”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro