15 de abril de 2020 às 07h22min - Por Mário Flávio

Oficio SLC-Nº 27/2019

A Vossa Excelência
Paulo Câmara
Governador do Estado de Pernambuco
Recife-PE
Senhor Governador,

Considerando a necessidade de se manter um controle rígido das medidas de combate à contaminação do novo coronavírus, como também a necessidade da volta da atividade econômica em nossa cidade, a diretoria do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Caruaru (Sindloja), representante do setor empresarial por maioria, vem por meio deste apresentar um conjunto de medidas com o objetivo de gerar segurança na flexibilização da quarentena das empresas do comércio, serviço e turismo de Caruaru.
​ O Plano do Sindloja para Reabertura do comércio de Caruaru compreende as seguintes etapas:

1.0- Abertura gradual do comércio com horário reduzido, sendo das 8h às 14h.

2.0- As lojas teriam que disponibilizar para seus funcionários equipamentos de proteção, como máscaras, álcool em gel e protetor facial.

3.0- Para garantir o distanciamento de 1,5m no atendimento, cada estabelecimento só poderá atender um cliente a cada 9m² de área de circulação, considerando o pessoal de vendas. Para garantir tal norma, as empresas colocarão barricadas nas entradas de suas dependências para o controle de fluxo de pessoal.

4.0- A empresa terá que disponibilizar álcool em gel também para higienização dos clientes.

5.0- A empresa assumirá o compromisso de higienizar, balcões de atendimento, caixas, equipamentos e utensílios de uso dos colaboradores.

6.0- A empresa fará limpeza diária com o objetivo de desinfectar os locais de atendimento e circulação de clientes e funcionários nas dependências das lojas.

7.0- As empresas colocarão em suas dependências cartazes com as medidas internas de enfrentamento ao coronavírus.

A diretoria do Sindloja entende que, com essas medidas sendo executadas inclusive para empresas que já estão em funcionamento, acrescido do uso obrigatório de máscara para qualquer cidadão que circule em vias públicas, o comércio possa voltar a funcionar reduzindo a pressão e o estresse causados pela crise.

Como medida complementar, além do uso obrigatório de máscaras também, faremos forte divulgação para orientação e conscientização da população quanto à reeducação para convivência com essa nova realidade que não mudará nem mesmo com a superação da mesma, uma vez que as autoridades de saúde projetam que poderemos conviver com o vírus por até dois anos.

Acreditamos que a retomada da atividade econômica virá acompanhada de novos padrões de comportamento social no atendimento aos consumidores, portanto, poderemos começar desde já o processo de reconstrução de nossas relações, partindo do comércio.

Aguardamos o posicionamento do Governo de Pernambuco e nos colocamos, mais uma vez, como parceiros na luta contra esta pandemia.

José Manoel de Almeida Santos
Presidente do Sindloja


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro