6 de junho de 2013 às 16h25min - Por Mário Flávio

Sob o comando do Sindicato dos Empregados do Comércio de Caruaru (SINDECC) e da União dos Estudantes Secundaristas de Caruaru (UESC), uma passeata nas ruas da Capital do Agreste está sendo planejada para esta sexta-feira (7), a partir das 8h, na Escola Professor Vicente Monteiro, com o objetivo de protestar contra a decisão do Conselho Municipal de Transporte (COMUT), de aumentar o valor das passagens de ônibus de R$ 1,80 para R$ 2,10, ainda sobre análise do Executivo Municipal. A reunião do COMUT que definiu isso ocorreu no dia 30 de maio, sem a participação dos estudantes, que possuem uma cadeira no conselho.

No contexto

Uesc pede anulação da reunião do COMUT que definiu aumento no valor da passagem de ônibus

Prefeito pede vistas a Destra e reajuste nas tarifas de ônibus não ocorrerá neste sábado (01)

Milton Manoel defende anulação de votação do reajuste na tarifa de ônibus em Caruaru

Sirone Rodrigues garante que todos os membros do COMUT foram informados sobre votação de reajuste

Para o ex-integrante do COMUT e presidente do SINDECC, Milton Manoel, a decisão foi tomada de forma arbitrária e não leva em consideração a qualidade dos serviços prestados pelas empresas de ônibus. “A prefeitura alega que o aumento foi aprovado porque houve melhoria nas frotas, mas a gente diz o claramente que não melhoraram. Pioraram”, criticou Milton, durante protesto encabeçado por ele na noite dessa quarta (05), em frente ao terminal de ônibus próximo à Estação Ferroviária de Caruaru. Em vídeo que registra o ato, há poucas pessoas mobilizadas nas ruas, mas o presidente da UESC, Gleison Rodrigues defende a importância de mobilizar a população besta sexta.

“Pagamos uma das passagens mais caras por KM rodado do país, e o serviço de transporte é de péssima qualidade: ônibus superlotados, com frota insuficiente, atrasos constantes. Sem contar que os percursos dentro da cidade são curtos. Há passagens para outras cidades da região com preço abaixo do que é cobrado dentro da zona urbana.”, criticou o estudante.

Em paralelo, ainda na sexta-feira, quando o COMUT votou pelo o aumento, o prefeito Zé Queiroz (PDT) pediu vistas da aprovação para analisar a proposta de reajuste. Só depois da análise do Executivo é que o aumento passaria a valer. Isso embora no mesmo dia, o presidente do COMUT, Sirone Rodrigues, já acreditasse que o aumento começaria a vigorar a partir de 1 de junho, e que a própria assessoria de comunicação da prefeitura tivesse enviado nota informando que a estimativa era que o aumento valesse já na abertura do São João.

No vídeo, Milton Manoel “desce o verbo” contra o reajuste


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro