25 de março de 2013 às 16h25min - Por Mário Flávio

Em nota, o presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio de Caruaru (SINDECC), Milton Manoel, criticou a forma como ao governo estadual e a direção da Penitenciária Juiz Plácido de Souza estão supervisionando a infraestrutura da unidade prisional. Segundo o sindicalista, é preciso mais transparência para que se saiba qual a realidade das condições do presídio. Segue a nota abaixo.

No contexto

Após novo homicídio, superintendente garante medidas administrativas na Penitenciária de Caruaru

Mais um detento é assassinado dentro de presídio em Caruaru

Enquanto a Administração Pública Estadual se preocupa com a Copa do Mundo e o nosso governador com a Campanha Presidencial 2014, aqui em Caruaru, na manhã de hoje, foi assassinado, dentro da Penitenciária Juiz Plácido de Souza, mais um detento. Desta vez, foi o senhor Josenildo José da Silva, conhecido Luquinha, de 28 anos, que estava preso há dois anos por tráfico de drogas e Maria da Penha.

Vale ressaltar que esta penitenciária foi construída para acomodar aproximadamente 90 pessoas e, hoje, deposita mais de 1.400, o que caracteriza um verdadeiro ataque ao princípio da legalidade e à dignidade humana, uma vez que o mesmo Estado que tem o direito de prender é o mesmo Estado que tem o dever de garantir a integridade física, moral e intelectual de todos aqueles que se encontram encarcerados.

Dado a capacidade administrativa e a sensibilidade humana por parte da diretora da penitenciária Juiz Plácido de Souza em controlar, em um verdadeiro depósito, mais de 1.400 homens, o Estado não aparece como responsável pela situação de miséria e condições de extrema desumanidade existente no interior deste presídio.

Diante do exposto, fazemos um desafio ao nosso Administrador Público Estadual e à Direção do Presídio Juiz Plácido de Souza, no sentido de que estes abram à imprensa todas as dependências desta unidade prisional para que a sociedade conheça o outro lado da grande popularidade do nosso Administrador Público, e que os poderes constituídos possam tomar as devidas providências contra esse ataque frontal ao princípio da legalidade, e que atinge diretamente a dignidade humana e a vida.

Milton Manoel

Presidente do SINDECC – Sindicato dos Comerciários de Caruaru – PE


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro