18 de fevereiro de 2014 às 10h09min - Por Mário Flávio

20140218-100855.jpg

Do Portal R7

O juiz federal Marcelo Antônio Cesca publicou em seu perfil do Facebook uma mensagem na qual ironiza a postura do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), por estar impedido de atuar profissionalmente. Cesca foi afastado de sua função em junho de 2012, ao ser diagnosticado com depressão. Segundo o juiz, três médicos da junta da Câmara dos Deputados — que avalia os afastamentos dos magistrados — o apontaram como apto para voltar ao trabalho. Segundo o CNJ, o salário médio de um juiz federal como Marcelo é de R$ 24 mil.

Na mensagem publicada no Facebook em relação à sua questão com o conselho que reje sua classe, o juiz disse: “Eu agradeço ao Conselho Nacional de Justiça por estar há 2 anos e 3 meses recebendo salário integral sem trabalhar, por ter 106 dias de férias, mais 60 dias pra tirar a partir de 23/03/14, e por comemorar e bebemorar tudo isso numa quinta-feira […]”.

Cesca afirma que sua vontade é voltar ao trabalho, mas que o processo que avalia se ele pode retornar à atividade ou se ele deve se aposentar por invalidez não tem caminhado. “Já pedi para que o processo fosse julgado. Não é falta de vontade de trabalhar. O problema é que o CNJ não julga meu caso. Estou sendo obrigado a ficar em casa”, postou.

Ter tornado seu problema público, com ares de ironia, via Facebook, foi, segundo Cesca, uma maneira de protestar. A mensagem veio acompanhada de uma foto, na qual aparece a namorada do juiz, em uma praia de Santa Catarina.

Na publicação em que critica o CNJ, Cesca recebeu apoio de amigos da rede social e também críticas de seguidores. Um deles diz: “Acho no mínimo vergonhoso um juiz postar isso. Qual é o discernimento que uma pessoa assim tem para julgar méritos com justiça? Reflete bem a cara do nosso judiciário”.

Cesca atuava como juiz na 15ª Vara Federal, em Brasília e estava no cargo de magistrado desde 2006. Sobre seu quadro de saúde, ele afirma que toma remédios estabilizadores de humor e que a medicação contra a depressão já foi suspensa por seu médico.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro