26 de março de 2013 às 09h55min - Por Mário Flávio

Sivaldo Oliveira - Pres. do Central.03

O atual presidente do Central Sport Club de Caruaru, Sivaldo Oliveira, eleito vereador no município, enfrente um período de dificuldades tanto na campanha esportiva do time, quanto na infraestrutura, especialmente no fator financeiro, já que os jogadores do time estão com os salários atrasados. Nesse contexto, recentemente o presidente do Conselho Deliberativo do Central, Márcio Porto, concedeu entrevista à rádio 107, 1 FM, em que falou sobre as alternativas para arrecadar fundos para o clube, mas também comentou sobre a pendência na prestação de contas da atual gestão. Ele explicou que faz mais de 1 ano que não se apresenta um balanço fiscal.

“Foi discutido isso [folha de pagamento]. Há alguns meses em atraso, mas foi dado um prazo a executiva até o dia 4 de maio para que se faça um balancete fiscal com as contas até o dia 28 de fevereiro. Essa data é o prazo para que possamos conferir tudo e saber o que está acontecendo com o Central. Prestando contas, a gente pode intervir com outras ajudas. Não quisemos agora nos comprometer com o pagamento, sem termos a prestação de contas em mãos”, explicou Marcio.

E justamente no que se refere a essas contas, o conselheiro ressaltou que Sivaldo se comprometeu em apresentar os números até maio. “Na gestão de Sivaldo não houve prestação de contas. Na última reunião, em 4 de março, Sivaldo disse que estava à disposição do Conselho Fiscal o livro-caixa, mas ainda não havia o balancete fiscal. Como ele disse que precisava de 60 dias para entregar esse balanço, demos o prazo até dia 04 de maio”, continuou. Na verdade, Marcio Porto explicou que faz 1 ano e 5 meses que não há prestação de contas. Ele ponderou que, com base no prazo estipulado, o Conselho Deliberativo esperará para avaliar quais medidas precisarão ser tomadas depois da análise das contas.

Mas ele também disse ter esperanças de que Sivaldo apresente as contas da Clube em ordem. “Acredito que ele vai prestar. Ele disse que tem as contas até o dia 31 de dezembro, só falta o balancete fiscal. Acredito que não haja problema nenhum e acho que o Conselho Fiscal vai analisar essas contas e identificar que está tudo normal”, ressaltou. Ainda assim, Marcio também observou que é possível uma investigação mais grave, caso haja problemas no balanço fiscal. “A comissão terá que avaliar a gravidade disso. Nesse caso, investigaremos a fundo, e se houve algo errado, formaremos uma comissão, talvez até para afastar a presidência. Ma,s não acredito que haja nada errado, acredito apenas que houve atrasos, até em função do contador que não estava dando conta dos prazos, e ele depois trocou de contador”, completou o presidente do Conselho.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro