12 de abril de 2012 às 14h10min - Por Mário Flávio

A assessoria de imprensa do Hospital Regional do Agreste e do Jesus Nazereno enviou nota em que a Secretaria Estadual de Saúde presta esclarecimento sobre as denúncias apresentadas pelo Simepe em coletiva realizada nesta quinta-feira (12) pela manhã.

Esclarecimentos

1 – Em 2009, foi realizado um concurso público para a contratação de médicos, após 5 anos sem esse tipo de seleção. O concurso ainda está em vigor e médicos do banco estão sendo chamados, portanto, não há razão para a realização de um novo processo seletivo neste momento. Ao todo, 806 médicos foram nomeados e encaminhados aos hospitais da rede estadual. O Regional do Agreste recebeu o reforço de 55 médicos, sendo 1 anestesiologista, 1 cardiologista, 13 cirurgiões gerais, 1 cirurgião pediátrico, 2 cirurgiões vasculares, 11 clínicos gerais, 5 nefrologistas, 4 neurologistas, 4 pediatras, 2 radiologistas e 11 traumatologistas. Já para o Jesus Nazareno, foram enviados 18 médicos, sendo 1 anestesiologista, 1 cardiologista, 1 neonatologista, 3 pediatras, 10 tocoginecologistas e 2 ultrassonografias.

2 – A Secretaria reconhece que é necessário reforçar o quadro desses hospitais, mas, como órgãos e unidades de saúde de todo o Brasil, incluindo a rede privada, vêm encontrando dificuldades na contratação de alguns especialistas, a exemplo de neonatologistas e pediatras. Isso porque há uma escassez nacional desses especialistas no mercado. A implantação de novos cursos de medicina no Estado, com campus no Interior (Garanhuns e Petrolina já existentes e em fase de implantação em Serra Talhada e Caruaru), ajudará a aumentar a oferta.

3 – Para a demanda imediata por mais médicos, está sendo autorizada pela Secretaria de Administração, a convocação de 13 médicos (8 neonatologistas e 5 obstetras) para o Jesus Nazareno. Para o HRA, estão sendo chamados um ortopedista e um intensivista. Com o fim da reforma de ampliação do Regional, haverá o reforço de 15 profissionais, entre enfermeiros, auxiliares, psicólogos e fisioterapeutas.

4 – É importante ressaltar que, mesmo sobrecarregados e necessitando o reforço de alguns plantões, os hospitais Regional do Agreste e Jesus Nazareno são as maiores referências em traumatologia e gestação de alto risco do Interior, com assistência 24h de alta complexidade. Sofrem a sobrecarga devido às carências das redes municipais de saúde da região, que poderiam atender os pacientes com casos simples, como pequenas torções, cortes, viroses e gravidez de baixo risco, mas que terminam recorrendo a essas duas unidades por falta de atendimento básico. Apesar da demanda, todos os pacientes são assistidos, com total prioridade no atendimento para os doentes mais graves.

5 – Sobre a questão de pagamentos por empenho, a SES esclarece que o pagamento desses plantões extras é uma forma de garantir que médicos ampliem sua carga horária nos hospitais, comparecendo a mais plantões que o previsto no contrato de trabalho (1 semanal de 24 horas ou dois por semana de 12 horas). Essa é uma forma de recompensar os médicos pelo trabalho extra e também beneficiar os pacientes.

6 – O Hospital Jesus Nazareno tem capacidade para 18 crianças em seus dois berçários. Atualmente, há 14 bebês internados, sendo assistidos da melhor forma. Para acompanhá-los, além de toda a equipe de enfermagem, revezam-se no plantão de dois a três médicos neonatologistas.

7 – Ressaltamos, ainda, os grandes investimentos feitos no HRA e no HJN desde 2007. Essas unidades foram reformadas, ampliando sua capacidade, e ganharam equipamentos novos. O HRA, que passou 14 anos sem grandes reformas, dobrou sua emergência e está ganhando, este ano, novo blocos cirúrgicos e mais leitos de UTI. O Jesus Nazareno, por sua vez, ganhou novas enfermarias de pré-eclâmpsia, um moderno bloco obstétrico e uma casa de apoio à gestante.

8 – Além dos investimentos nesses hospitais, Caruaru ganhou uma UPA, que realiza 500 atendimentos de emergência por dia, e ainda contará com uma UPA de Especialidades e com o hospital Mestre Vitalino. São obras que dobram a rede pública de saúde do Agreste. Tanto a nova UPA como o Mestre Vitalino serão unidades públicas e patrimônio do Estado, com atendimento 100% para o SUS, a exemplo da UPA Dr. Horácio Florêncio, localizada no bairro de Indianópolis.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro