30 de março de 2012 às 09h25min - Por Mário Flávio

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a interverção em algumas unidades de saúde bucal realizada nesta quinta-feira, 29, pelo CRO, a Secretaria de Saúde esclarece que um dia anterior à ação, 28, o Ministério Público convocou a Secretaria para comparecer a uma reunião para discutir a Saúde Bucal do município, inclusive com a presença de representantes do CRO, com destaque para a pessoa de José Ricardo Dias Pereira, presidente do conselho.

Na ocasião foi apresentado ao Promotor de Justiça Dr. Geovany de Sá Leite o relatório com as visitas de inspeção, realizadas pelo CRO, a diversos serviços de odontologia.

Nesse relatório do CRO, muitas medidas já tinham sido tomadas antes mesmo da intervenção como, a regularização do abastecimento de material de consumo odontológico para toda rede, a nomeação de um coordenador de Saúde Bucal, além de um odontólogo supervisor de área.

Foram também adquiridos peças e acessórios para equipamentos, contratado mais um técnico de equipamentos odontológico, realizada manutenção preventiva e corretiva de equipamentos, como também foram adquiridos dois compressores.

A Secretaria realizou capacitação para os profissionais de saúde bucal, concluiu o processo para compra de instrumentais e equipamentos, aguardando entrega e inaugurou a UPA 24h  do vassoural, com atendimento odontológico 24h.

Por fim, a Secretaria já concluiu a reforma de 4 unidades, já adquiriu novas instalações em 5 clínicas odontológicas e licitou a reforma de 8 unidades.

A Secretaria deixa claro que essas ações foram citadas no relatório do CRO e a Secretaria já iniciou a mudança desde agosto do ano passado, de forma proativa.

Esclarecemos a toda população de Caruaru que todas as unidades assistências de saúde recebem de forma rotineira a visita dos Conselhos representantes das diversas categorias que compõem as equipes multiprofissionais. Uma importante função dos conselhos de classe, dentre outras, é a fiscalização do exercício profissional e as condições de trabalho, que devem seguir sempre a legislação vigente, para garantir qualidade e segurança aos pacientes, aos profissionais e ao meio ambiente. A secretaria de saúde reconhece a importância das ações do CRO e defende a lógica do diálogo para o planejamento e execução das ações necessárias ao bom funcionamento dos serviços, desde que isso não venha privar a população da assistência.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro