26 de julho de 2012 às 18h24min - Por Mário Flávio

Secretários destacaram São João como evento econômico, além de manifestação cultural

Influenciado em parte pela relevância das comemorações do centenário de Luiz Gonzaga, o São João de Caruaru apresentou uma movimentação financeira maior que o que foi registrado em 2011. Foram R$ 204 milhões em circulação no Pátio de Eventos, Alto do Moura, Estação Ferroviária e comércio em geral. São 12,7% de aumento em relação ao ano passado, que alcançou uma movimentação de R$ 181 milhões.

Esses dados gerais fazem parte de uma pesquisa detalhada, realizada pela Consultoria G6Sigma, em parceria com a Prefeitura de Caruaru, avaliando os segmentos comerciais durante o período junino. Segundo o presidente da Fundação de Cultura e Turismo, José Pereira, os dados desse ano mostraram que a evolução da circulação financeira dependeu da repercussão da festa em 2011. “O tema do São João somou para essa movimentação financeira. O resultado deste ano se deu graças ao sucesso do evento do ano passado. O turista pôde ver aqui shows, cultura, serviços, usufruir da rede hoteleira e de de restaurantes, comprar no Alto do Moura. A partir do momento que pessoas de fora contemplam essa forma de Caruaru de receber o turista, em conjunto, é que pudemos analisar o êxito dos investimentos realizados”, explicou.

O São João de Caruaru representa um custo de R$ 9 a 10 milhões para a prefeitura, com mais de 1 milhão de turistas que visitaram a cidade. A pesquisa revelou que 89% dos turistas estão, satisfeitos, de maneira geral, com o São João 2012, levando em consideração aspectos como a segurança, hospitalidade, circuito do forró, limpeza urbana, dentre outros. Em relação ao ano passado, essa satisfação cresceu 3 pontos percentuais. 90,3% desses turistas afirmaram que retornarão à cidade em 2013. Foi verificado também o grau de satisfação dos caruaruenses: 85% aprovaram a festa, contra 79% do ano passado. Outros resultados positivos foram com relação às atrações apresentadas no palco principal, já que a grade de programação agradou 93% dos turistas.

No entanto, alguns pontos relacionados ao desenvolvimento da festa junina ainda encontram necessidades de melhoria. Na opinião do empresário Lindomar Luíz, proprietário de um buffet, por exemplo, falta ainda uma preocupação maior com a infraestrutura do evento. “Há questões relacionadas à limpeza e  infraestrutura geral dos locais de festa que estão além da nossa capacidade, no entanto observamos a cada ano mais investimentos e uma preocupação maior com a apresentação do São João para os turistas”, explicou.

José Pereira concorda em parte com isso e antecipa que os dados apresentados na pesquisa servem para avaliar quais focos devem ser dados para o desenvolvimento das edições seguintes do São João, ainda mais pela proximidade da Copa do Mundo, que aumentará o fluxo de turistas em Pernambuco. “Devemos nos preocupar com 2013 e também com 2014, por ser ano de Copa. E essa pesquisa é um instrumento de trabalho fundamental para isso, mas é certo que o setor público deve atuar em conjunto com entidades privadas, como a ACIC e a CDL. Devemos ter em mente que o empresariado, assim como a população em geral deve se preocupar em divulgar e fomentar o São João”, ponderou.

Ainda de acordo com a pesquisa, os turistas deixaram cerca de R$ 64 milhões na cidade. Já a população local foi ao comércio para renovar o guarda-roupa a fim de dançar elegante na festa mais animada do Nordeste. Os caruaruenses gastaram mais de R$ 57 milhões. O impacto indireto gerado pela população local girou em torno de R$ 82 milhões.

O estudo foi executado por uma equipe de técnicos que esteve na cidade entre os dias 6 e 30 de junho. Foram aplicados 4.460 questionários em 11 pesquisas distintas.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro