29 de outubro de 2013 às 10h55min - Por Mário Flávio

O então presidente do PMN em Caruaru, Roselito Mineral, enviou nota em que anuncia sua saída do comando da legenda municipal, sob justificativa de que a legenda precisa de mais dinamismo na presidência local e que não encontra mais condições de conciliar a função com sua rotina profissional.

“Por entender que o Partido da Mobilização Nacional, PMN, em Caruaru, precisa de uma dinâmica maior, o que exige do seu presidente tempo integral dedicado a política, e por estar esse amigo, focado na realização de projetos pessoais, como: conclusão de um curso superior e ampliação de atividades comercias, informo que a partir desta data, eu, Roselito Mineral, não respondo mais pela presidência da Comissão Provisória do Partido, aqui em Caruaru. Deixo claro, que a decisão de entregar o cargo a Executiva Estadual da legenda, é apenas por não dispor de tempo para conciliar a vida profissional com a pública. Informo também que deixo a presidência, mas que continuo filiado ao PMN”, explicou.

Na verdade, em paralelo a isso desde setembro Roselito comentava que o partido necessitava de mais transparência e diálogo, em um momento de atritos inclusive com o vereador Rozael do Diviniópolis, que decidiu deixar a legenda e ir para o PROS. Já no final de setembro, os membros do partido já haviam se reunido para discutir os rumos do partido e, à época, o próprio vereador Neto, que integra sozinho o partido atualmente, disse que esperava que o partido organizasse melhor as ações em nível local, enquanto parte do bloco de oposição no município.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro